app

Esportes

Esportes (620)

Terça, 07 Novembro 2017 12:56

Venda antecipada para Ceará x Guarani chega a 20 mil

Escrito por

A venda antecipada de ingressos para Ceará x Guarani, que acontece nesta terça-feira, 7, às 20h30min, no Castelão, já alcançou a marca de 20 mil bilhetes comercializados, conforme divulgação do time.A venda antecipada de ingressos para Ceará x Guarani, que acontece nesta terça-feira, 7, às 20h30min, no Castelão, já alcançou a marca de 20 mil bilhetes comercializados, conforme divulgação do time.
O número é prenúncio de mais um grande público no estádio durante a Série B do Campeonato Brasileiro. Os preços variam entre R$ 20 e R$ 120. Para arquibancada superior, custa R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia); para arquibancada inferior, R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). O custo das Cadeiras Especiais é de R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia); no Setor Premium, R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia).
Até agora, o maior público do Ceará — que também é o maior de toda a Série B 2017 — é de 40.280 pagantes contra o Londrina. Já a maior renda do Alvinegro foi contra o Paraná, com arrecadação bruta de R$ 749.684,00. O clube tem a segunda melhor média de público pagante de toda a Série B.

Fonte: O Povo

Após “perder” a queda de braço contra a Luarenas — embora o vice-presidente do clube, Marcello Desidério, tenha informado em redes sociais que a administradora do Castelão fez uma compensação financeira —, o Fortaleza recebe o Floresta hoje no Estádio Presidente Vargas para a disputa da primeira partida da final da Taça Fares Lopes.

Reforçado por mais atletas que disputaram a Série C do Brasileiro, o time comandado por Daniel Frasson precisa vencer para construir uma vantagem para o jogo da volta, já que o Floresta joga por dois empates porque carrega melhor campanha. DENTRO DO PLANEJADO 

De olho em uma vaga para a Copa do Brasil 2018, que ainda não possui, o Leão chega para a final com um time mais robusto em relação ao que disputou a maior parte do certame. Da base formada especificamente para a Fares Lopes, apenas o lateral esquerdo Danilo deve começar como titular hoje. 

Tudo já estava planejado, entretanto, segundo Frasson. “Era o pensamento nosso, já lá atrás, de que quanto mais forte for o grupo, mais perto da conquista vamos ficar. Sabíamos que quando houvesse afunilamento e o Fortaleza conquistasse o primeiro objetivo (subir para a Série B), esses jogadores ficariam à disposição”, comentou o treinador. 

O comandante tricolor ressaltou que “o importante no momento é preparar o psicológico dos atletas que estão descendo da Série C”, mas também destacou o comprometimento deles. “Eles entendem que essa conquista é importante para o clube”, disse Frasson. 

O adversário que o Leão tem pela frente é marcado pelo entrosamento. O Floresta manteve boa parte do elenco que conseguiu este ano acesso para a divisão principal do Campeonato Cearense e os garotos que compõem o elenco jogam juntos há pelo menos três anos. 

Comandado pelo técnico Raimundinho, e com o artilheiro da competição, Felipinho (cinco gols), o time da Vila Manoel Sátiro sonha em estrear em uma competição nacional.

FARES LOPES 

FORTALEZA 

TÉCNICO: DANIEL FRASSON 

4-3-3:

Marcelo Boeck, Felipe, Del’Amore, Adalberto, Danilo (Bruno Melo); Anderson Uchôa, Jefferson (Pablo), Adenilson; Jô, Leandro Cearense (Lúcio Flávio), Hiago

FLORESTA 

TÉCNICO: RAIMUNDINHO

4-4-2 David, Danrley, Regineldo, Cláudio Caça-Rato, Carlos; Dim, Bruno Ocara, Otacílio Neto, Renezinho, Edson Cariús, Felipinho Local: Presidente Vargas, Fortaleza-CE Data: 1/11/2017 Horário: 20 horas Árbitro: César Magalhães Assistentes: Arnaldo Souza e Mardônio Ribeiro Ingressos: R$ 50 (cadeira social), R$ 10 (arquibancada) Transmissão: Rádio O POVO/CBN (AM 1010 FM 95.5) e FCF TV. Tempo real em opovo.com.br/esportes

Fonte: O Povo

Segunda, 30 Outubro 2017 15:49

Ceará é forte na marcação

Escrito por

Vice-líder da Série B do Campeonato Brasileiro com 58 pontos em 32 rodadas, o Ceará tem no seu desempenho defensivo um porto seguro para sustentar uma campanha que hoje lhe deixa muito perto do acesso para a Série A (97% de acordo com atualização do site Chance de Gol), restando seis rodadas.

São 28 gols sofridos, média de menos de um gol por jogo e a sexta melhor defesa da competição. Mais relevante ainda na campanha é o número de vezes que a equipe saiu do gramado sem ter sofrido gol: 15, mérito de uma forma de atuar determinada pelo técnico Marcelo Chamusca desde que ele fez a estreia pelo clube, no dia 24 de junho, baseada na participação total do elenco, independente do desenho tático e dos jogadores que estejam em ação.

Para se ter uma ideia da importância deste desempenho atual, na campanha do acesso em 2009 o Ceará ficou também 15 jogos dos 38 sem ser vazado, melhor performance do Alvinegro neste critério na história da competição.

Na vitória fora de casa sobre o Inter por 1 a 0, no sábado, 28, além da organização tática, a equipe contou mais uma vez com as defesas do goleiro Everson. O jogador, que esteve em campo em 31 das 32 partidas do Ceará na Série B, fez intervenções importantes, especialmente na segunda etapa.

Não raro Chamusca enaltece o comprometimento do elenco com a marcação sobre os adversário. No sábado, voltou a elogiar a postura geral: “Os jogadores foram fiéis e acreditaram no plano de jogo”, avaliou.

PRÓXIMO DESAFIO

Para a partida diante do Juventude, na sexta que vem, 3, em Caxias do Sul, o Ceará fará toda a preparação em Porto Alegre. O time terá o desfalque do lateral esquerdo Romário, suspenso. Rafael Carioca já foi definido como seu substituto. “O Romário está muito encaixado no time, mas ganhamos com o Carioca um jogador descansado, que tem muita qualidade e está pronto “, garantiu Chamusca.

O técnico mostrou preocupação com o meio-campista Pedro Ken, que sentiu contusão na coxa direita no confronto diante do Inter. “Estou preocupado. Ele é importante para nós, então vamos tratar o jogador durante a semana”.

O volante Raul também será opção. Ele ficou de fora por suspensão diante do Inter, mas estará com a delegação em Caxias.

Fonte: O Povo

Foi com muita emoção que o Fortaleza carimbou a vaga para a final da Taça Fares Lopes, na noite desta quinta-feira, 26, no Castelão. O Leão conseguiu um empate heróico diante do Iguatu, com um golaço aos 42 minutos do segundo tempo de Anderson Uchôa, igualando o marcador em 2 a 2. O Tricolor do Pici tinha a vantagem de jogar pela igualdade no placar por ter melhor campanha e empatado a partida de ida, no Morenão, em Iguatu.
 
Agora o time comandado por Daniel Frasson enfrenta o Floresta na final da Fares Lopes, ainda sem data definida. Após o acesso para a Série B, o título da competição cearense virou o principal objetivo do clube, já que o campeão do torneio tem vaga garantida na Copa do Brasil 2018.
 
O Fortaleza abriu o placar com Adenilson aos 18 minutos do segundo tempo. Nem deu tempo de comemorar, pois o Iguatu igualou o marcador com Canga, de falta, aos 23 minutos.
 
O Tricolor ainda passou sufoco na reta final de jogo. Aos 36 minutos da segunda etapa, Paulinho Macaíba completou o cruzamento de cabeça para o fundo das redes. A vitória do Iguatu ia eliminando o Leão até que, aos 42 minutos, Anderson Uchôa acertou um chutaço de fora da área, empatando a partida e carimbando a vaga para a final.
Fonte: O Povo

Na Série C do Campeonato Cearense, o jogo entre Crato e União terminou de forma inusitada. Com o placar de 10 a 0, o capitão da equipe mandante, em comum acordo com o do time adversário, dirigiu-se ao árbitro e pediu o fim da partida. O jogo, no Estádio Geraldão, em Brejo Santo, foi válido pela 5ª rodada do Grupo A2. O árbitro Renato Pinheiro, da Federação Cearense de Futebol (FCF), teria acatado o pedido e, assim, finalizou o jogo aos 40 minutos do 2º tempo. O feito foi registrado em súmula.

Súmula fala em acordo entre capitães para encerrar jogo antes do tempo regular. (Foto: Divulgação/FCF)

Súmula fala em acordo entre capitães para encerrar jogo antes do tempo regular. (Foto: Divulgação/FCF)

"Informo também que o capitão da equipe do Crato veio falar comigo junto com o capitão do União solicitando que encerrasse o jogo, pois sua equipe já estava perdendo por 10 a 0"

Com apenas 11 jogadores relacionados e atuando, o Crato não tinha banco de reservas. Aos 35 da etapa final, a equipe caririense já perdia por 10 a 0. Com um expulso, outro contundido e com grande desvantagem no placar, o zagueiro Neném teria pedido para encerrar a partida, segundo a súmula disponível no site da FCF.

- Chamei o árbitro aqui na Federação para ele relatar o que houve. Na súmula, não está muito claro. Uma equipe se recusou a continuar jogando, no caso, a equipe que estava perdendo. Se uma equipe X se recusa a jogar, a outra não tem como continuar o jogo. Então, realmente, o juiz dá como encerrado. O árbitro conversou com os capitães, mas não relatou em súmula. Não deixou isso claro - disse Paulo Silvio, presidente da Comissão de Arbitragem do Ceará.

Ainda de acordo com o documento, a decisão partiu do capitão da equipe do Crato, Neném, no caso. Procurado pela reportagem, o zagueiro disse que não ficou com a braçadeira, e sim, Gabriel (que usa o nome de jogador Borel), embora o jogador tenha sido expulso aos 25 do 2º tempo. A súmula da partida relata, inclusive, que Neném (Antônio Carlos S. Clementino) recebeu a braçadeira do expulso "Borel". Pois bem, o então capitão, junto a Anderson Cícero, capitão do União, teria se dirigido ao árbitro Renato Pinheiro para fazer o pedido. A justificativa era de que a equipe já estava perdendo por 10 a 0.

A regra não permite que o árbitro termine antes dos 45 minutos do segundo tempo. A não ser se uma das equipes se recusar a jogar, que foi o que houve, ou por falta de iluminação, segurança, médico, condições naturais, essas questões. Se nada disso aconteceu, o regulamento não permite. Aí, o árbitro não pode. Ele tem que ser motivado por uma dessas questões - explicou Paulo Silvio.

Diretor de futebol do Centro Esportivo União, Fernando Campos discorda do relato feito pelo árbitro Renato Pinheiro e disse que o jogador da equipe não tem nada a ver com a decisão.

O árbitro coloca o que ele quiser. Aí, os atletas e o clube não têm nada a ver com isso. Ele pode falar, eu estava no jogo e o árbitro de livre e espontânea vontade. Ele terminou o jogo e depois falou que combinou com os capitães. A gente tava querendo era fazer mais gol para ter saldo. Conversei com o jogador no vestiário após o jogo e foi isso - afirmou o diretor.

Paulo Silvio esclarece ainda que o documento, já publicado no site oficial da Federação Cearense de Futebol, pode ser alterado caso haja necessidade. Se o "acordo" se confirmar, clube e arbitragem podem sofrer punição, completa.

- Se o Tribunal entender que eles se recusaram a jogar, podem ser punidos. Isso é uma coisa do entendimento do Tribunal (Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol no Ceará). Se estiver diferente do ocorrido, pode alterar a súmula. Caso contrário, vai continuar como está. Ainda não se sabe se foi acordo ou recusa (de uma das equipes em seguir o jogo). Preciso ouvir o árbitro e os assistentes para saber se a redação está de acordo. Se isso tiver ocorrido, tanto a arbitragem como o próprio clube serão punidos - explicou Paulo Silvio.

Fonte: G1/CE

Segunda, 23 Outubro 2017 15:39

Cearenses vão ao pódio no Pan-Americano de Triathlon

Escrito por

O Brasil faturou bons resultados ontem no Pan-Americano de Triathlon, em Puerto Lopez, no Equador. E dois cearenses faturaram medalhas.

Destaque para as mulheres, que ganharam três delas. Pâmella Oliveira terminou em 1º na categoria elite, ficando ainda com o 2º lugar geral. Já a cearense Vittória Lopes ficou em 2º lugar na categoria sub-23, mas foi a 3ª no geral, seguida nas duas classificações por Luísa Baptista.

“Conseguimos trabalhar bem em equipe na natação e no ciclismo, conquistando esse grande resultado para o Brasil. Gostaria de agradecer todos que nos apoiaram”, comentou Vittória.

O outro título veio no masculino, com o cearense Manoel Messias, campeão geral e da categoria sub-23. Na elite, ele venceu 68 atletas que largaram junto, com os tempos 15min21s para 1.500m de natação, 54min03s para 40km de ciclismo e 31min48s para 10km de corrida.

“Essa prova era muito importante e foi meu melhor resultado em pan-americanos”, celebrou Messias.

Representaram o Brasil também Kauê Willy, terminando em 7º lugar, Matheus Diniz e Danilo Pimentel, que terminaram no Top 10 da elite masculina. Brenno Rebouças

Fonte: O Povo

A sétima edição da Liga de Desenvolvimento de Basquete (LDB), principal campeonato de base do Brasil, começa neste fim de semana. O confronto que abre a competição é entre o atual campeão Franca contra Minas, marcado para sábado, 21, às 8h30, no ginásio da Gávea, no Rio de Janeiro. Dez equipes estão na briga pelo título: Basquete Cearense, Curitiba, Flamengo, Franca, Minas, Paulistano, Pinheiros, Praia Clube, São José e Sogipa.

Neste ano, a principal novidade é a diminuição do limite de idade do atletas. De 22 anos, caiu para 20. A fase de classificação foi dividida em duas etapas. Na primeira, os jogos acontecerão simultaneamente em Curitiba e no Rio de Janeiro, com cinco equipes em cada cidade. Na capital paranaense, estão: Curitiba, Paulistano, Praia Clube, Basquete Cearense e Sogipa. No Rio, os times são Flamengo, Minas, Pinheiros, Franca e São José.

Nesta fase de classificação, todas as equipes se enfrentam e os oito melhores colocados avançam à próxima fase. Eles serão divididos em dois grupos e jogarão entre si. Os dois melhores de cada chave avançam às semifinais. A semi e a final serão disputadas em jogo único.

Confira abaixo a tabela da primeira fase:

1º RODADA

  • 21/10 - 8h30 - Minas x Franca - Ginásio Hélio Maurício (Gávea)
  • 21/10 - 10h45 - Pinheiros x Flamengo - Ginásio Hélio Maurício (Gávea)
  • 21/10 - 13h45 - Basquete Cearense x Praia Clube - Palácio de Cristal
  • 21/10 - 16h00 - Sogipa x Curitiba - Palácio de Cristal

2º RODADA

  • 22/10 - 8h30 - Franca x Pinheiros - Ginásio Hélio Maurício (Gávea)
  • 22/10 - 10h45 - Flamengo x São José - Ginásio Hélio Maurício (Gávea)
  • 22/10 - 13h45 - Paulistano x Sogipa - Palácio de Cristal
  • 22/10 - 16h00 - Curitiba x Basquete Cearense - Palácio de Cristal
  • 3º RODADA

    • 23/10 - 8h30 - Pinheiros x Minas - Ginásio Hélio Maurício (Gávea)
    • 23/10 - 10h45 - São José x Franca - Ginásio Hélio Maurício (Gávea)
    • 23/10 - 17h00 - Basquete Cearense x Paulistano - Palácio de Cristal
    • 23/10 - 19h30 - Praia Clube x Curitiba - Palácio de Cristal

    4ª RODADA

    • 24/10 - 8h30 - São José x Pinheiros - Ginásio Hélio Maurício (Gávea)
    • 24/10 - 10h45 - Minas x Flamengo - Ginásio Hélio Maurício (Gávea)
    • 24/10 - 17h00 - Sogipa x Praia Clube - Palácio de Cristal
    • 24/10 - 19h30 - Paulistano x Curitiba - Palácio de Cristal

    5º RODADA

    • 25/10 - 8h30 - São José x Minas - Ginásio Hélio Maurício (Gávea)
    • 25/10 - 10h45 - Flamengo x Franca - Ginásio Hélio Maurício (Gávea)
    • 25/10 - 17h00 - Basquete Cearense x Sogipa - Palácio de Cristal
    • 25/10 - 19h30 - Praia Clube x Paulistano - Palácio de Cristal

    Fonte: G1

Após mais de seis meses sem um encontro, Fortaleza e Ceará voltaram a se enfrentar na noite de ontem, no Castelão, pelas quartas de final da Taça Fares Lopes. Em partida movimentada, os times empataram por 1 a 1, com gols marcados no segundo tempo por Felipe Menezes e Ronny.

Apenas 4.768 pagantes compareceram ao Castelão. E quem foi não deve ter se decepcionado, tendo em vista o bom futebol apresentado pelas duas equipes. Do lado alvinegro, Felipe Menezes mais uma vez agarrou a oportunidade de jogar a Taça Fares Lopes. 

O meia vestiu a camisa 10 e armou as jogadas do Ceará. O bom desempenho acabou em gol, após triangulação com Magno Alves e Arthur. Do lado tricolor, quem se destacou também vestia a 10: Ronny. Suspenso na Série C, ele “desceu” para o time da Fares Lopes e conduziu os principais ataques leoninos, com passes para os atacantes e chutes de fora da área. Foi dele, cobrando pênalti após ser derrubado por Lelê na área, o gol do empate. 

Para o jogo de volta, dia 11, a vantagem de jogar por qualquer empate é do Ceará, por ter melhor campanha. Já o Fortaleza precisa vencer para seguir no torneio que vale vaga na Copa do Brasil. DEFINIÇÃO 

Até o jogo de volta as equipes têm quase uma semana para ajustar os erros. Com a pausa na Série B, o Ceará deve voltar a utilizar atletas que vêm sendo relacionados para o certame nacional. Já o Tricolor, dependendo da segunda partida da semifinal diante do Sampaio Corrêa na Série C, amanhã, pode vir até com força máxima. "Levamos o gol de empate, mas no fim das contas, a gente leva a vantagem para o segundo jogo para tentar a classificação", disse Felipe Menezes após o jogo. 

"Fazia tempo que não jogava 90 minutos. A gente foi melhor que o Ceará. Agora é descansar e trabalhar durante a semana para a próxima partida. Jogar um clássico tem uma motivação a mais, a gente tira força de onde não tem", comentou Ronny.

TAÇA FARES LOPES 

FORTALEZA 

TÉCNICO:  DANIEL FRASSON 

4-3-3: Max Wallef; Eduardo (Jonathas), Guilherme, Del’Amore, Danilo; Aldo, Jefferson e Ronny; Vinícius Baiano (Weverton), Lúcio Flávio e Gabriel Pereira (Romarinho)

CEARÁ 

TÉCNICO: DANIEL AZAMBUJA

4-3-3: Fernando Henrique; Pio (Cametá), Tiago Alves, Valdo, Rafael Carioca; João Marcos, Jackson Caucaia, Felipe Menezes; Cafu (Arthur), Magno Alves e Lelê (Felipe Jonatha) Gols: 27min/2T - Após troca de passes entre Magno Alves, Arthur e Felipe Menezes, a jogada termina com finalização para o fundo das redes do meia armador. 34min/2T - Ronny foi derrubado por Lelê dentro da área e árbitro marcou a penalidade. O próprio Ronny bateu e empatou a partida Local: Castelão Data: 5/10/2017 Árbitro: Avelar Rodrigo Assistentes: Mardônio Ribeiro e Renan Aguiar Público: 4.768 pagantes (394 não pagantes) Renda: R$ 43.266,00  

Fonte: O Povo

Foi com autoridade que o Ceará venceu o Vila Nova e se consolidou no G-4 da Série B do Brasileiro. Na noite desta terça-feira, 3, Elton e Magno Alves marcaram os gols do Vovô no triunfo por 2 a 0 sobre o time goiano. Resultado justo pelo futebol apresentado pelo Alvinegro, que foi superior na maior parte dos 90 minutos e consolidou o bom momento no campeonato.

Agora são cinco jogos sem perder, com três vitórias e dois empates. A boa fase coincide com o momento importante do time no campeonato, que após ter vencido o Vila Nova, enfrentará mais dois concorrentes diretos na briga pelo acesso. O primeiro deles o Oeste, no sábado seguinte, 14, fora de casa.

Com o resultado, o Vovô não só se garantiu no G-4 até o fim da 28ª rodada como também assumiu (mesmo que provisoriamente) a 3ª colocação. Isso porque igualou a pontuação do América-MG, que começou a rodada como vice-líder (mas caiu de posição graças à vitória do Paraná por 1 a 0 sobre o Internacional), porém o Alvinegro tem uma vitória a mais. O Coelho precisa empatar ou vencer o Santa Cruz, no sábado, 7, no Recife, para retomar a posição. 

O JOGO
Ciente da necessidade da vitória para entrar na zona de acesso, o Ceará foi dono do primeiro tempo. É verdade que o Vovô passou por um susto logo com 2 minutos, quando Alípio cobrou falta na área, Alan Mineiro cabeceou e a bola bateu na trave, mas a arbitragem pegou impedimento. Depois dalí, o Alvinegro foi soberano.

Bem postado em campo, o time de Marcelo Chamusca controlou a posse de bola (terminou o 1º tempo com 61% x 39%) e criou boas chances, principalmente pelo lado esquerdo do ataque.

Lima, Leandro Carvalho e Elton desperdiçaram boas oportunidades dentro da área. Mas na 2º chance que teve, aos 29 minutos, Elton não desperdiçou.

Após excelente lançamento de Raul, Lima ajeitou de cabeça para o centroavante acertar belo chute cruzado, de fora da área, e marcar seu 7º gol na Série B.

O resto do primeiro tempo foi de controle alvinegro, mas a segunda etapa começou diferente.

Com a necessidade do empate, o Vila mudou a postura, se mandou pro ataque e equilibrou a partida, criando chances reais de gol e esbarrando no goleiro Éverson, responsável por manter a meta alvinegra intacta. Além de ver o camisa 1 defender lá atrás, o Vila Nova viu também Magno Alves sair do banco de reservas para sacramentar o resultado.

Aos 46 do segundo tempo, o Magnata recebeu ótimo passe de Leandro Carvalho e mandou pro gol, acabando jejum de mais de cinco meses sem marcar e consolidando a vitória alvinegra. Ao apito final, festa total nas arquibancadas do Castelão da torcida alvinegra. O Vovô está de volta ao G-4.

Fonte: O Povo

Fortaleza saiu na frente na disputa por uma vaga na final da Série C do Campeonato Brasileiro. Na noite desta segunda-feira, 2, o Tricolor venceu o Sampaio Corrêa por 1 a 0, no Castelão, e agora joga por um empate na partida de volta, no próximo sábado, 7, para avançar à decisão.

Para se classificar, o Sampaio Corrêa precisa vencer a partida no estádio Castelão, em São Luis-MA, por dois ou mais gols de diferença. Se devolver o placar de 1 a 0, decisão por pênaltis. Em caso de qualquer outra vitória por um gol de diferença, o Fortaleza avança pelo gol qualificado.

O técnico Antônio Carlos Zago contará com força quase total para o jogo de volta. O meia Ronny, que estava pendurado, foi o único advertido com o cartão amarelo e está suspenso. Por outro lado, o zagueiro Ligger, que cumpriu suspensão na primeira partida, está de volta.

Foto: Julio Caesar/O POVO

O JOGO
Quando o árbitro Felipe Gomes da Silva autorizou o início do jogo, a expectativa de um duelo aberto, entre dois times que já estão garantidos na Série B do ano que vem e que poderiam protagonizar partida disputada, foi substituída pela burocracia de duas equipes que mais estavam com medo de errar que vontade de acertar.

A sensação era de que Fortaleza e Sampaio ainda estavam na ressaca da semana de comemorações pela subida.

O primeiro tempo foi marcado pela pouca criatividade e ousadia das equipes de Zago e Francisco Diá.

O jogo só ficou interessante no segundo tempo, quando o Fortaleza percebeu que não podia seguir no marasmo proposto pelo Sampaio, que claramente foi à Arena Castelão para empatar. Aquela burocracia do primeiro tempo era o que o time visitante queria: não voltar para São Luis com uma desvantagem. 

Só que aos nove minutos, Hiago acertou o travessão e animou a torcida naquele que foi o ensaio do gol, que saiu aos 14.

Em jogada típica de pivô, Leandro Cearense girou sobre o zagueiro e mandou um "bicudo" pra abrir o placar.

Com o placar adverso, a Bolívia Querida se viu na necessidade de sair pro jogo e deu mais espaços para o Fortaleza contra-atacar, mas o Leão pecou no último passe e não ampliou o placar por preciosismo. Foram ao menos duas boas chances de marcar.

O velho ditado "quem não faz, leva" quase foi posto em prática aos 44 minutos, quando Reginaldo Jr, ex-Fortaleza, recebeu na área, limpou o zagueiro Edimar e mandou à direita de Boeck, perdendo chance incrível.

Era o sinal de que a noite era mesmo leonina e os torcedores que compareceram ao Castelão saíram felizes da vida com o time que coroou a festa do acesso abrindo caminho para chegar à final.

Fonte: O Povo

Pagina 1 de 45

4 Cidades Criativas

4 Cidades Criativas

4 Cidades Criativas

8493 Logo

pensar2

logo