app

Esportes

Esportes (607)

O CSA está de volta à Série B do Campeonato Brasileiro. Nesta segunda-feira, a equipe alagoana recebeu o Tombense, no Rei Pelé, no jogo de volta das quartas de final da Série C, e venceu por 1 a 0.

Na primeira partida, no Almeidão, em Tombos, o CSA já havia vencido por 2 a 0. Nesta segunda, em casa, a equipe alagoana entrou em campo podendo apenas empatar, mas abriu o marcador com apenas 17 minutos.

Raul Diogo fez bela jogada pela esquerda e cruzou rasteiro. Edinho, meia revelado pelo Fortaleza, apareceu livre e só empurrou para as redes do Tombense.

O triunfo do CSA é ainda mais especial considerando-se os 15 anos que a equipe não disputava a Segundona do Brasileiro. O clube disputou a Série B do Brasileiro pela última vez em 1992. Em 2000, teve a João Havelange, mas foi uma competição diferente.

Além do retorno à Série B, o CSA ainda segue em busca de seu primeiro título da Série C. A equipe alagoana vai encarar o São Bento nas semifinais da competição. Por ter feito mais pontos, o Azulão abre o mata-mata em Sorocaba e fecha no Estádio Rei Pelé.

Fonte: O Povo

Nesta quinta-feira (21), o Departamento Técnico da Liga Nacional de Basquete (LNB) divulgou a tabela de jogos da fase de classificação da temporada 2017/2018 do Novo Basquete Brasil (NBB). O campeonato começa no dia 4 de novembro, com reedição da última final. Representado do Estado, o Basquete Cearense fará os três primeiros jogos fora de casa, contra equipes paulistas.

A estreia será contra o Pinheiros, dia 6 de novembro, as 19h30min, em São Paulo. Dois dias depois, o time de Alberto Bial enfrenta o Mogi das Cruzes, no interior de São Paulo, dia 6 de novembro, as 19h30min. 

No dia 10, o Carcará volta a quadra para enfrentar o Liga Sorocabana, as 20h, em partida marcada para Sorocaba-SP. 

Apenas no dia 1º de dezembro o Basquete Cearense fará sua estreia em casa, na 4ª rodada, quando encara o Botafogo. A princípio, o duelo está marcado para o ginásio Paulo Sarasate. 

ATUAL CAMPEÃO

Na última temporada, o Bauru levou a melhor sobre o Paulistano, virando a série final para 3 a 2 e conquistando o título inédito. O time da capital terá a chance de dar o troco no jogo de abertura da competição, no dia 4 de novembro, às 14 horas (de Brasília), no Ginásio Antonio Prado Jr, em São Paulo.

Em relação aos anos anteriores, a décima edição do NBB terá mais jogos entre o Natal e o Ano Novo, assim como acontece na NBA. No total, quatro jogos serão disputados entre os dias 27 e 30 de dezembro, com destaque para o clássico carioca entre Flamengo e Vasco no dia 30.

No total, 12 times avançam aos playoffs, e a fase de classificação da nova temporada do NBB se encerra no dia 27 de março. A tabela completa pode ser encontrada no site da LNB.

Confira abaixo os primeiros jogos do NBB 2017/2018.

04/11 (sábado)

14h – Bauru Basket x Paulistano/Corpore

06/11 (segunda-feira)

19h30 – EC Pinheiros x Basquete Cearense

20h10 – Sesi/Franca Basquete x Campo Mourão Basquete

07/11 (terça-feira)

19h30 – Minas Tênis Clube x Vasco da Gama

20h – Liga Sorocabana x Universo/Vitória

08/11 (quarta-feira)

20h – Mogi das Cruzes/Helbor x Basquete Cearense

20h – Bauru Basket x Campo Mourão Basquete

09/11 (quinta-feira)

19h30 – EC Pinheiros x Universo/Vitória

10/11 (sexta-feira)

20h – Liga Sorocabana x Basquete Cearense

20h10 – Sesi/Franca Basquete x Paulistano/Corpore

11/11 (sábado)

14h – Mogi das Cruzes/Helbor x Universo/Vitória

 

VEJA A TABELA BÁSICA DO NBB 9

Fonte: O Povo

Segunda, 11 Setembro 2017 13:00

Ceará tem de vencer o América-MG para não sair do G4

Escrito por

A derrota por 3 a 2 para o Londrina, no último sábado, não custou ao Ceará a vaga no G-4 da Série B do Brasileiro. Mesmo tropeçando, o Vovô se manteve em 4º, com 37 pontos. Porém, viu a distância para os concorrentes diretos acabar e só vitória sobre o líder América-MG, na próxima sexta-feira, 15, mantém o Alvinegro no grupo de classificação.

Isso porque Paraná e Juventude, 5° e 6º colocados, respectivamente, venceram seus jogos e também chegaram aos 37 pontos. O Vovô está à frente dos dois times apenas no critério de desempate, por ter uma vitória a mais.

Em caso de derrota ou empate contra o América, o Ceará pode ser ultrapassado se Juventude e Paraná vencerem os jogos contra Criciúma e Londrina, 

Por outro lado, se confirmar êxito, pode assumir a 3ª colocação. Para isso, terá que torcer para que o Vila Nova não vença o Luverdense, no sábado.

Para a partida contra o Coelho mineiro, o técnico Marcelo Chamusca contará com o retorno do volante Richardson, que cumpriu suspensão automática contra o Londrina. Além disso, não terá nenhum desfalque por suspensão.

TABELA FAVORÁVEL

Apesar de ver a posição no G-4 ameaçada, o Ceará depende apenas de si para se manter entre os líderes do campeonato. O Vovô terá dois jogos seguidos em casa. Depois do América-MG, o Alvinegro terá o Brasil de Pelotas pela frente, no sábado, 23.

“Agora é colocar a cabeça no lugar. A gente precisa acertar alguns erros para que a gente possa continuar firme na competição”, afirmou o goleiro Éverson, em entrevista ao Premiere FC.

Fonte: O Povo

O BTD 2017, um dos maiores eventos de condicionamento físico do Brasil, vai reunir 600 atletas de alto nível de todo o país, que serão submetidos a testes de capacidade física e técnica, na etapa presencial em Fortaleza. O evento acontece desde a última quinta-feira (7) e vai até domingo (10), no estacionamento do shopping Iguatemi.

Serão 600 atletas de mais de 60 boxes (equipes) credenciados, de 19 estados do País, disputando os prêmios das categorias: RX Elite (atletas renomados) | Intermediário/Scaled (iniciantes) | Master (maiores de 40 anos).

As provas (workouts) foram selecionadas pela lenda do crossfit, o americano Chris Spealler, competidor do CrossFit Games 7x, fundador do Icon Athlete, Coach Crossfit Park City CF-L4, “Spirit of the Games” 2010. São esperadas mais de 12 mil pessoas nos quatro dias do evento.

Programação

Sexta | 8 de setembro
Provas 8h – 22h

Sábado | 9 de setembro
Provas 8h – 22h

Domingo | 17 de julho
Provas finais 8h-19h

Premiação etapa presencial
Todas categorias serão premiadas do 1º ao 3º.
No total serão distribuídos mais de R$ 25 mil em premiação.

Fonte: O Povo

Foi por pouco. Mas no detalhe, o cinturão dos pesos-galos feminino segue com o Brasil. Em uma batalha de cinco rounds, a baiana Amanda Nunes derrotou a quirguistanesa naturalizada peruana Valentina Shevchenko por decisão dividida dos juízes na luta principal do UFC 215, disputado no último sábado, em Edmonton, (CAN). Com o resultado, o País segue com dois títulos na principal organização de MMA do mundo: o de Amanda Nunes e o de Cris Cyborg (peso-pena).

O combate marcou o encontro de duas das lutadores mais técnicas do MMA na atualidade. Enquanto Shevchenko apostava todas as suas fichas na luta em pé, com sequência de chutes e socos, Amanda fez uma luta estratégica, controlando a distância e abusando nas quedas principalmente no último round.

O resultado do combate deu margem para discussão e muita polêmica. A marcação dos juízes (dos três, dois viram vitória de Amanda e um para Valentina) revoltou a quirguistanesa naturalizada peruana, que fez questão de protestar ainda no octógono.

“Quero o meu cinturão, quero uma terceira luta contra a Amanda porque não acho que perdi. Sei que foi a minha luta. Se eu tiver que enfrentá-la de novo, sei que vou vencer. Agora é difícil de dizer, porque o UFC precisa de um tempo para analisar, mas vou pedir uma revanche. Sei que ela sabe que não venceu a luta. Ela não venceu”, reclamou Valentina Shevchenko.

Já Amanda Nunes afirmou ter sido dominante no embate e descartou revanche, já que o placar está 2x0 a seu favor nos duelos entre elas.

“Dominei a luta. Ela contra golpeou, mas não foi uma coisa que conectou bem, dominei, conectei alguns, principalmente os meus chutes. Dominei os cinco rounds e depois consegui as quedas”, contestou a brasileira.

Fonte: O Povo

A seleção brasileira feminina de vôlei iniciou com vitória sua caminhada na Copa dos Campeões disputada no Japão. Em duelo realizado nesta terça-feira em Tóquio (madrugada no Brasil), as meninas superaram a Rússia por 3 a 1 (parciais de 25/17, 23/25, 25/23 e 25/12) e partem firme em busca de mais uma conquista para a galeria. Com 28 pontos, Tandara foi o destaque absoluto em quadra.

Esta é a sétima edição da competição, que teve sua primeira versão vencida por Cuba em 1993. Ganhador em 2005 e 2013, o Brasil é quem mais levantou o caneco do torneio sempre realizado em solo japonês. A rodada inaugural teve também a vitória da China de virada sobre os Estados Unidos também por 3 a 1 (18/25, 25/18, 25/14 e 25/17) e seguirá ainda nesta terça com as donas das casa pegando a Coreia do Sul.

O jogo

 
A garra de Gabi também fez a diferença no time comandado por Zé Roberto (Foto: FIVB / Divulgação)

A garra de Gabi também fez a diferença no time comandado por Zé Roberto (Foto: FIVB / Divulgação)

Iniciando o encontro com Roberta, Gabi, Carol, Tandara, Natália e Bia (além da líbero Gabi), o selecionado brasileiro começou jogando solto, com desenvoltura. As meninas sobraram no set inicial e, com tranquilidade, venceram com confortáveis 25/17 no placar.

A parcial seguinte parecia ir pelo mesmo caminho, mas o time nacional acabou permitindo a reação das rivais, que viraram para 19/17. A parcial seguiu pau a pau até enfim a seleção euroasiática fechar em 25/23 e empatar a partida em 1 a 1.

O Brasil começou na frente a terceira parcial, porém as russas reagiram (13/10) e mantiveram a dianteira até fazerem 23/20. Parece ter sido esta a deixa para as comandadas de José Roberto Guimarães se agigantarem e, em uma recuperação sensacional, virarem o marcador e definirem a parcial em 25/23.

 
Tandara desmontou o bloqueio russo (Foto: FIVB / Divulgação)

Tandara desmontou o bloqueio russo (Foto: FIVB / Divulgação)

A vitória no set anterior pareceu ter vitaminado ainda mais a equipe brasileira, que atropelou na sequência. De maneira arrasadora, as meninas não deram a menor chance à equipe da Rússia, emplacaram 25/12 e confirmaram de forma categórica o ótimo começo no torneio realizado no Japão.

Além da formação inicial, entraram no decorrer Mara, Amanda, Monique e Rosamaria. Com seus 28 pontos, Tandara foi o destaque absoluto , porém Gabi e Bia, ambas com 14 pontos ao todo, também jogaram muita bola. Entre as russas, a melhor anotadora foi Nataliya Goncharova, com 16 pontos.

 Fonte: G1

 

Ceará e Fortaleza estiveram em campo na manhã deste domingo, 3, disputando um Clássico-Rei pelo Campeonato Cearense Sub-17. A garotada do Alvinegro definiu a vitória no primeiro tempo de jogo, marcando duas vezes no estádio Alcides  Santos, no Pici. 

A partida também foi mais uma oportunidade do torcedor vivenciar o Clássico-Rei, que nesta temporada teve apenas um jogo disputado entre profissionais, em janeiro, quando o Leão superou o Vovô por 1 a 0, com gol de Gabriel Pereira. 

O confronto no Sub-17 foi o terceiro deste ano entre juniores. Anteriormente, Ceará e Fortaleza se enfrentaram duas vezes pelo Sub-15.

O jogo

Na primeira etapa do jogo, os jovens jogadores do Ceará conseguiram criar as melhores jogadas. Em uma partida truncada no meio de campo, o Vovô chegou à meta do do goleiro adversário após jogada individual do atacante Luís David. O camisa 9 trombou com a zaga tricolor e arrancou para ficar de frente para o goleiro rival e abrir o placar do confronto.

Com o gol, o Ceará se manteve melhor no jogo, enquanto o Tricolor tinha dificuldades para invadir a área adversária. Neste cenário, o Alvinegro do Porangabuçu balançou as redes do rival novamente. Wilden, em cobrança de falta, ampliou.

O Fortaleza ainda teve a chance de diminuir, no primeiro tempo, com pênalti cobrado por Narcílio e defendido pelo goleiro Enzo.

No segundo tempo, o Tricolor voltou com uma proposta mais ofensiva e conseguiu boas jogadas pelas pontas. O Leão ampliou o domínio no setor defensivo do Ceará, quando o Alvinegro teve o lateral direito Massilon expulso após dois cartões amarelos.

Entrentanto, a superioridade do Fortaleza não foi transformada em gol. Pelo menos em duas boas chances do Tricolor para empatar, o goleiro Enzo salvou o Ceará.

Luís David, autor do primeiro gol do Ceará (Foto: Pedro Chaves/Federação Cearense de Futebol)

"Sabemos que é muito difícil jogar aqui, mas conseguimos manter nosso ritmo e fizemos gols no primeiro tempo. No segundo tempo, tivemos a infelicidade de ter um jogado expulso, mas conseguimos nos fechar e sair com a vitória", resumiu o atacante Luís David, autor do primeiro gol do Ceará.

Do lado Tricolor, o atacante Eliel fez uma avaliação do time. "Levamos o gol no começo. Fomos superiores no segundo tempo, conseguimos trabalhar mais a bola. Tentamos o gol, mas perdemos as oportunidades. Foi um jogo bom entre duas equipes qualificadas, mas não foi o que a gente queria para esse jogo", disse o camisa 9 do Fortaleza.

Clima de harmonia entre os clubes

Dentro de campo, os dois times se entregaram na rivalidade sadia do futebol. Fora das quatro linhas, o clima foi de harmonia entre os dois clubes, tanto no âmbito dos jogadores, quanto na parte das diretorias. Dirigentes de Fortaleza e Ceará assistiram à partida juntos e ressaltaram a paz no esporte.

Atletas se cumprimentam após o jogo (Foto: Pedro Chaves/Federação Cearense de Futebol)

Para o presidente do Fortaleza, Luis Eduardo Girão, que acompanha o elenco profissional em Aracaju e assistiu ao jogo pela internet, foi um momento de "celebração" entre os clubes. "Trata-se de um honra. Receber o Ceará nesta manhã foi muito bom, ver as diretorias juntas, os nossos garotos e do Ceará entrando juntos em campo. Rivalidade só dentro de campo. Fora tem que ter harmonia, afinal somos adversários, jamais inimigos. A gente precisa dar o nosso máximo enquanto dirigentes socialmente responsáveis", afirmou. 


O coordenador das categorias de base do Vovô, Mazinho Patrão, reforçou o laço de amizade entre os clubes. "Essa é a imagem que a gente precisa passar para o torcedor, imprensa, público de modo geral, de que os clubes são adversários, mas não são inimigos. Dentro de campo, todo mundo quer ganhar. Mas fora das quatro linhas, dá para se viver em harmonia, em clima cordial. Essas ações já estão se tornando rotineiras nas categorias de base. Tem que ter clima de respeito e cordialidade", comenou Mazinho.

Fonte: O Povo

Quarta-feira, 15h45min. O dia e o horário da partida não eram convidativos ao torcedor. Mas não faltou quem arrumasse um jeitinho de ir até o Castelão acompanhar a vitória de 2 a 1 do Fortaleza sobre o Iguatu, ontem, na estreia do time na Taça Fares Lopes. Com ingressos custando R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia), o duelo contou com 492 pagantes, 66 não pagantes e registrou renda de R$ 2.057.  

Teve gente que foi do colégio direto para o estádio para não perder o início da partida. Caso do estudante William Viana, de 16 anos. “Vale qualquer sacrifício para ver o Fortaleza. O que me trouxe aqui foi a paixão pelo clube. Mas ainda bem que estudo de manhã”, contou, aliviado.  

Como faz questão de marcar presença em todos os jogos do Tricolor na Capital, o advogado Robson Nogueira tratou de adaptar o seu expediente de modo a chegar a tempo de ver a partida na íntegra. 

“Não importa o horário, eu sempre vou aos jogos do Fortaleza. Hoje mesmo ainda tenho três petições para despachar, mas só vou fazer isso após o jogo”, conta. Houve também quem tivesse outro tipo de motivação para estar na arquibancada. Elaine Sousa foi até o estádio para prestigiar e torcer pelo marido, Eduardo, lateral-direito titular do Fortaleza no jogo de ontem. “Costumamos dar sorte”, disse, com o filho Eliardo no colo. E de fato deu. O Fortaleza conseguiu a vitória com gols de Alan Fabrício, no 1° tempo, e Dênis, na segunda etapa. No fim, Canga descontou para o Iguatu, mas não impediu que o Leão começasse bem a caminhada em busca do título da Fares Lopes, o que pode lhe garantir uma vaga na Copa do Brasil do ano que vem.

Fonte: O Povo

Descanso para uns, trabalho para outros. Enquanto o grupo principal ganhou folga no início da semana, nove jogadores do elenco profissional do Ceará se reapresentaram ontem, visando o jogo das 20 horas de hoje, no estádio Presidente Vargas, contra o Caucaia, pela 2ª rodada da Taça Fares Lopes.

A exemplo da estreia, em que venceu o Tiradentes por 2 a 0, o Vovô terá nomes experientes em campo, como o atacante Magno Alves e o volante João Marcos. A lista de reforços da equipe “de cima” conta ainda com Diego, Túlio, Rafinha, Clemer, Emerson Santos, Wallace e Leandro Carvalho. Os demais atletas relacionados foram oriundos do time Sub-20.

“Temos atletas que têm qualidade suficiente para realizar um bom jogo. Faremos um treino apenas e não vamos mudar muita coisa em relação ao time que jogou contra o Tiradentes, com duas ou três mudanças apenas”, afirmou Erisson Matias, técnico do Ceará na Fares Lopes.

O jogo de hoje marca ainda um duelo de veteranos no comando do ataque de suas equipes: Magno Alves x Rinaldo, que no auge de seus 42 anos é a principal atração do Caucaia. O time da Região Metropolitana de Fortaleza, aliás, tem outro velho conhecido no comando da equipe: o técnico Sérgio Alves, ídolo do Alvinegro. O Caucaia estreou na Fares Lopes empatando com o Icasa, no Romeirão.

O Ceará deve começar o jogo com Diego; Piauí, Túlio, Alan e Felipe; João Marcos, Mateus Lira e Wallace; Rafinha, Leandro Carvalho e Magno Alves.

O dia de hoje também marcará a reapresentação do elenco principal do Vovô. Com a pausa determinada pela CBF para os jogos das Eliminatórias da Copa, o time alvinegro só volta a campo pela Série B do Brasileiro no dia 9 de setembro, contra o Londrina, fora de casa.

Fonte: O Povo

Nesta segunda-feira, a Confederação Brasileira de Tênis (CBT) anunciou a equipe brasileira que enfrentará o Japão pela Copa Davis, em setembro. O capitão da equipe, João Zwetsch, chamou quatro atletas, mas deixou fora o tenista mais bem ranqueado do País em simples.

A equipe brasileira será formada por Thomaz Bellucci e pelo cearense Thiago Monteiro, que atuarão nos jogos de simples, e por Marcelo Melo e Bruno Soares, dois dos principais duplistas do circuito mundial de tênis.

A surpresa ficou por conta da ausência de Rogério Dutra Silva, melhor colocado do Brasil no ranking mundial. O tenista vive uma boa temporada, tendo alcançado sua melhor posição na carreira em 2017. Mesmo assim, Zwetsch optou por manter a equipe que defendeu o Brasil na Davis em abril.

“A convocação foi embasada pelo tipo de piso que vamos enfrentar o Japão. Sabemos que o Rogerinho está com um ranking melhor, mas nesse tipo de piso, uma quadra dura rápida, não é o mais adequado para ele. É muito importante para o Monteiro acumular essas experiências, para cada vez mais se firmar dentro da equipe”, disse João.

Fonte: O Povo

Pagina 1 de 44

4 Cidades Criativas

4 Cidades Criativas

4 Cidades Criativas

8493 Logo

pensar2

logo