app

Notícias

Notícias (555)

Terça, 07 Novembro 2017 12:50

Gasolina fica até 14% mais cara em Fortaleza

Escrito por

Consumidores de Fortaleza foram surpreendidos com mais uma alta no preço do litro da gasolina comum, que já beira os R$ 4,20 em diversos postos da Capital, ficando até 14% ou R$ 0,52 mais caro em pouco mais de uma semana. As sucessivas altas no valor do produto neste ano, influenciadas pela nova política de preços da Petrobras, vêm sendo responsáveis pela desaceleração no consumo no Brasil. No Ceará, foram vendidos 1,024 milhão de metros cúbicos (m³) do combustível de janeiro a setembro deste ano, crescimento de apenas 0,68% na comparação com o total de 1,017 milhão de m³ comercializados em igual período de 2016.consumidores de Fortaleza foram surpreendidos com mais uma alta no preço do litro da gasolina comum, que já beira os R$ 4,20 em diversos postos da Capital, ficando até 14% ou R$ 0,52 mais caro em pouco mais de uma semana. As sucessivas altas no valor do produto neste ano, influenciadas pela nova política de preços da Petrobras, vêm sendo responsáveis pela desaceleração no consumo no Brasil. No Ceará, foram vendidos 1,024 milhão de metros cúbicos (m³) do combustível de janeiro a setembro deste ano, crescimento de apenas 0,68% na comparação com o total de 1,017 milhão de m³ comercializados em igual período de 2016.
Apesar do leve aumento no consumo de gasolina no acumulado de 2017, os dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) mostram vários meses (fevereiro, abril, junho, julho e setembro) de retração na venda do combustível no Estado. Em setembro, por exemplo, o recuo foi de 6,18% em relação a agosto. O consumo mensal caiu de 118.857 de m³ para 111.509 de m³.A queda é ainda maior, de 6,82%, quando se compara setembro de 2017 com igual período do ano passado, tendo o volume de litros do combustível passado de 119.675 de m³ para 111.509 de m³. Em termos de venda de gasolina no Ceará, por sinal, setembro de 2017 foi o pior desde 2014.
Em 2016, de janeiro a dezembro, foram comercializados no Estado 1,372 milhão de m³ de gasolina. O volume é 34% maior diante da quantidade vendida nos nove primeiros meses deste ano. Para Bruno Iughetti, consultor de petróleo e gás, o consumo de gasolina no Ceará deverá ganhar um pouco de fôlego nestes últimos meses do ano e fechar 2017 praticamente estável ante 2016, com crescimento de 0,5%, abaixo do índice de 1,2% previsto para o Brasil.
“Este meio por cento significa um crescimento quase que vegetativo. Com a gasolina mais cara, muitos condutores têm procurado alternativas para usar menos seus veículos e economizar dinheiro, pegando caronas, optando mais pelo aplicativo Uber, táxis e até mesmo pelo transporte público. Está sendo mais econômico”, observa.
O empresário Everton Araújo sempre abastece seu veículo no posto Bela Vista I, localizado na avenida Rogaciano Leite, no bairro Patriolino Ribeiro. Até a última quinta-feira, 2, a gasolina comum custava R$ 3,67 no estabelecimento, passando para R$ 4,17 na sexta-feira, 3. “É um absurdo. Infelizmente, no Brasil, o consumidor está sendo cada vez mais explorado”, afirma. Ontem, O POVO visitou postos de combustíveis da Cidade e verificou que o litro da gasolina variava de R$ 3,99 a R$ 4,19, aumento de 5% ou R$ 0,20.
Melhora
De acordo com Iughetti, embora a ANP ainda não tenha divulgado os números de outubro, o consumo no Estado apresentou melhora no último mês. Ele diz que as vendas serão melhores em novembro e dezembro, principalmente, se houver redução no preço da gasolina. “As pessoas costumam sair mais de casa neste período, vão fazer compras de Natal e participam de confraternizações de fim de ano. Isso estimula o consumo”, afirma, lembrando que o estoque de gasolina no Ceará está confortável, pois “um bom volume veio das refinarias em setembro”. 
Variação
Em pouco mais de uma semana, o preço da gasolina em Fortaleza subiu até 14% (R$ 0,52), saltando de R$ 3,67, o menor valor observado no último fim de semana de outubro, para R$ 4,19, o maior valor atualmente em postos de combustíveis da Cidade. “Bruno Iughetti lembra que esses aumentos repentinos estão ligados à nova política de preços da Petrobras, em vigor desde julho deste ano e que se ajusta conforme o mercado internacional. “R$ 4,19 é muito caro”, destaca.Valor médio
De acordo com o último levantamento de preços da ANP, realizado de 22 a 28 de outubro, o valor médio do litro da gasolina em Fortaleza era de R$ 3,90, o terceiro maior entre as capitais do Nordeste, atrás de Maceió (R$ 3,95) e Salvador (R$ 3,93). Já o Ceará, conforme a ANP, apresentava preço médio de R$ 3,93, perdendo para Alagoas (R$ 3,96) e Bahia (R$ 3,95). 
No Brasil, de janeiro a setembro, foram consumidos 33,31 milhões de m³ de gasolina. Em 2016, o volume fechou em 43 milhões de m³. No País, em setembro, foram vendidos 3,49 milhões de m³ do produto, queda de 5,38% ante agosto (3,69 milhões de m³). Na comparação com setembro de 2016 (3,58 milhões de m³), o recuo foi de 2,5%.
O POVO tentou ouvir o Sindicato do Comércio Varejistas de Derivados de Petróleo do Estado (Sindipostos-CE), mas não obteve retorno até o fim desta edição. Contudo, a entidade geralmente observa que “o mercado é livre e competitivo, ficando a cargo de cada posto revendedor o repasse ou não dos aumentos, assim como a definição do seu percentual de lucro”.
Colaborou Rodrigo Aparecido/Especial para O POVO
 
NÚMEROS
 
6,18%
Foi o recuo no consumo de gasolina no Ceará em setembro, em relação a agosto 
R$ 3,99
Foi o menor preço do litro da gasolina encontrado ontem pela reportagem

Com informações do jornal: O Povo

O evento é destinado a gestores e lideranças públicas das áreas de educação, saúde, assistência social, planejamento, cultura e entre outras políticas voltadas para a primeira infância

O Ceará receberá pela primeira vez o Simpósio Internacional de Desenvolvimento da Primeira Infância, no dia 7 de novembro. Com o tema “Práticas efetivas para uma política integrada” a sétima edição será realizada, no Centro de Eventos do Ceará, com a presença da primeira-dama do Ceará, Onélia Santana. O evento é destinado a gestores e lideranças públicas das áreas de educação, saúde, assistência social, planejamento, cultura e entre outras políticas voltadas para a primeira infância.

Realizado em parceria com o Governo do Ceará, por meio do Programa Mais Infância Ceará, e a Prefeitura de Fortaleza, o simpósio é organizado pelo Núcleo Ciência Pela Infância (NCPI) – uma iniciativa colaborativa formada pela Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, Center on the Developing Child da Universidade de Harvard (CDC), Insper, David Rockefeller Center for Latin American Studies da Universidade de Harvard (DRCLAS), Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e Hospital Infantil Sabará. É a segunda vez que uma cidade do nordeste recebe o evento, que no ano passado foi sediado em Recife (PE).

O tema deste ano busca trazer um debate sobre o desenho de políticas públicas em que o indivíduo vem em primeiro lugar. “Vai ser mais uma oportunidade para os gestores e lideranças debaterem como as políticas públicas podem contribuir para promoção do desenvolvimento da criança até os seis anos”, ressaltou a primeira-dama. “O objetivo do Simpósio é fomentar a discussão de como colocar as crianças e famílias no centro das políticas públicas para desenvolvimento infantil e como potencializar uma gestão integrada entre diversas secretarias”, explica o gerente de Conhecimento Aplicado da Fundação Maria Cecilia Souto Vidigal, Eduardo Marino.

Os palestrantes convidados trarão suas pesquisas, experiências e visões a partir dessa proposta. Entre eles, o pediatra Daniel Becker, professor do Instituto de Estudos em Saúde Coletiva da UFRJ, falará sobre “A criança como valor para a sociedade”, enquanto Claudia Costin, diretora do Centro de Excelência e Inovação em Políticas educacionais da Fundação Getúlio Vargas (FGV-RJ), trará o tema “Desafios e oportunidades na implementação da Base Nacional Comum Curricular”.

Transmissão do evento

Prefeituras, universidades e organizações do terceiro setor de todo o país poderão se inscrever para transmitirem ao vivo todo o conteúdo do VII Simpósio Internacional de Desenvolvimento da Primeira Infância. Os cadastros para a transmissão no formato de Simpósios Satélites são gratuitos e poderão ser feitos no site http://simposio.ncpi.org. O evento também será transmitido ao vivo pelo site do simpósio e a população poderá participar enviando perguntas para os palestrantes.

Programação

9h30
A criança como valor para a sociedade Palestrante: Daniel Becker, Professor na IESC/UFRJ e colaborador do UNICEF e da OMS.

10h15
Desenhando políticas em que o indivíduo vem em primeiro lugar
Palestrante: Luciana Aguiar, Gerente de parcerias do setor privado do PNUD.

11h15
A família e a criança no centro das políticas públicas e programas
Palestrantes: Ana Lima, diretora da consultoria especializada Conhecimento Social e Márcia Machado, pró-reitora de extensão da Universidade Federal do Ceará (UFC) e consultora em desenvolvimento infantil no Instituto da Primeira Infância (Iprede).

14h
Lançamento do Guia de Comunicação sobre a Primeira Infância

14h30
Desafios e oportunidades na implementação da Base Nacional Comum Curricular
Palestrantes: Claudia Costin, Diretora do Centro de Excelência e Inovação em Políticas Educacionais (CEIPE) da FGV-Rio e ex-secretária da educação do RJ.

16h30
Liderança para o impacto coletivo Palestrante: Carolina Larriera, Especialista em treinamento de lideranças, com atuação no Brasil, EUA, Argentina, Suíça, Iraque e Timor-Leste.

Serviço
Data: 7 de novembro de 2017
Horário: 8h às 18h
Local: Centro de Eventos do Ceará – Fortaleza – CE

Fonte: Governo do Estado

Fortaleza receberá, entre os dias 5 e 10 de novembro, no Seara Praia Hotel, na Beira-Mar, bairro Meireles, a 22ª reunião anual do projeto de colaboração internacional ‘Prediction and Research Moored Array in the Tropical Atlantic’, também conhecido pelo seu acrônimo ‘Pirata’. Em 2017, o projeto completa 20 anos.
Antes da abertura oficial, a partir desta sexta-feira (3) até o dia 5, será realizada uma Summer School (Escola de Verão), que introduzirá questões científicas-chave do oceano Atlântico Tropical para cientistas, profissionais e estudantes de graduação e pós-graduação, principalmente aqueles ligados à área de oceanografia e meteorologia.
De acordo coordenador do curso de Oceanografia do Instituto de Ciências do Mar (Labomar) da Universidade Federal do Ceará, Prof. Dr. Antônio Geraldo Ferreira, aproximadamente 40 jovens pesquisadores do Brasil e do Exterior irão participar da Escola de Verão. Na conferência principal cerca de 110 participantes já garantiram presença.
“Este público de excelência científica é um alvo privilegiado para a Mercator Ocean, o centro francês para análise e previsão do oceano que organiza a Escola de Verão pela primeira vez na América do Sul”, explica Ferreira.
Com apoio do Labomar e da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme), o evento reunirá ainda pesquisadores do Ceará e de outros estados do Brasil, além de representantes de países como França e Estados Unidos para discutir os avanços dos estudos das interações oceano-atmosfera na região tropical do Oceano Atlântico.
Esta será a segunda reunião do projeto em Fortaleza. Entre os principais objetivos do encontro estão: introdução de questões científicas-chave sobre a variabilidade climática do Atlântico Tropical; aumentar o conhecimento dos participantes sobre o Programa Copernicus da União Europeia; reunir jovens cientistas e profissionais que serão os principais motores e usuários de dados oceanográficos operacionais no Brasil e América do Sul nos próximos 10 anos; além de fornecer treinamento direto em questões científicas usando produtos do Copernicus Marine Environment Monitoring Service (CMEMS), que em tradução livre significa “Serviço Europeu de Monitoramento do Ambiente Marinho Copernicus”.
“A realização da conferência em Fortaleza também contribuirá para o entrosamento científico da região com outras partes do mundo, uma vez que os estudantes e pesquisadores presentes terão a oportunidade de colaborar com pessoas do mundo todo que estão engajadas nessa área do conhecimento, em diferentes projetos e colaborações no sentido de treinamento, bem como pós-graduação e programas de intercâmbio. Além disso, a conferência oferecerá uma oportunidade para exposição dos trabalhos realizados pela comunidade científica, promovendo discussão e avanço na área de oceanografia”, reforça o presidente da Conferência Pirata 22.
 
Importância 
O Pirata é formado por uma rede de boias meteo-oceanográficas operadas e financiadas pela França, Brasil e pelos Estados Unidos. Inicialmente, em 1997, recebeu o nome “Pilot Research Moored Array in the Tropical Atlantic”, porém, um ano depois, foi alterado para “Prediction and Research Moored Array in the Tropical Atlantic”.
Com um total de 21 boias localizadas no Oceano Atlântico Tropical, o Projeto Pirata disponibiliza diariamente gráficos de radiação solar, precipitação, vento, umidade relativa, temperatura do ar, pressão, temperatura de superfície do mar, temperatura de sub-superfície, salinidade e densidade. Com essas informações, a Funceme, entre outros órgãos, desenvolve, por exemplo, produtos com foco regional, que permitem realizar o monitoramento continuo da interface oceano-atmosfera no Atlântico Tropical, auxiliando sobremaneira as tarefas de previsão de tempo, clima e do estado do mar.Fonte: Governo do estado

A ZPE Ceará acaba de ser homenageada, no auditório Adán Martín, em Tenerife, na Espanha, pela publicação FDI, do jornal inglês Financial Times, em duas categorias: alto reconhecimento- Melhor Zona Franca das Américas e Melhor Zona Franca em Atualização da Infraestrutura. O presidente da ZPE Ceará, Mário Lima Júnior, recebeu a premiação das mãos da diretora regional do jornal Financial Times, Charlotte Lloyd. O Governo Federal acompanhou a solenidade de premiação da ZPE Ceará, em Tenerife, por meio da Secretária Executiva do Conselho Nacional de Zonas de Processamento de Exportação, Thaise Dutra, do MDIC.A ZPE Ceará acaba de ser homenageada, no auditório Adán Martín, em Tenerife, na Espanha, pela publicação FDI, do jornal inglês Financial Times, em duas categorias: alto reconhecimento- Melhor Zona Franca das Américas e Melhor Zona Franca em Atualização da Infraestrutura. O presidente da ZPE Ceará, Mário Lima Júnior, recebeu a premiação das mãos da diretora regional do jornal Financial Times, Charlotte Lloyd. O Governo Federal acompanhou a solenidade de premiação da ZPE Ceará, em Tenerife, por meio da Secretária Executiva do Conselho Nacional de Zonas de Processamento de Exportação, Thaise Dutra, do MDIC.
Segundo Mário Lima, a premiação do Financial Times é o reconhecimento do esforço realizado pelo Governo do Ceará, juntamente com a equipe da estatal, no sentido de dotar a ZPE Ceará de uma infraestrutura completa para recepcionar investimentos de todos os portes. “Esse trabalho está sendo realizado com a orientação estratégica do Secretário de Assuntos Internacionais do Estado, Antonio Balhmann, que tem vendido a excelente imagem da ZPE Ceará e também do Estado dentro e fora do país”, explica.
Segundo Antonio Balhmann, o Governador Camilo Santana tem dado total apoio à ZPE Ceará e realizado todos os investimentos em infraestrutura necessários ao projeto, para trazer mais desenvolvimento para o Ceará. “Com a expansão da ZPE Ceará, ou seja, com a incorporação dos 2 mil novos hectares, a ZPE passou a contar com uma área disponível para uma zona livre pelos próximos 50 anos”, explica. Balhmann ressalta que a ZPE Ceará está agora investindo na atração de investimentos em diversas áreas, dentre elas pedras ornamentais, visando o mercado americano e componentes para a indústria de petróleo, visando a América Latina, por meio de empresas chinesas.
Conforme Balhmann, o projeto de instalação da refinaria chinesa na ZPE Ceará está bem encaminhado. Ele revela que nos próximo dias, deverá voltar à China com o Governador para apresentar o projeto da refinaria ao banco chinês, que pretende financiá-lo. “Em 2016, a ZPE Ceará também foi premiada em quatro categorias pelo FDI, somando, portanto, seis prêmios internacionais em dois anos.Tudo isso torna a ZPE Ceará ainda mais atrativa para os investidores internacionais”, conclui.
 
ExpansãoA ZPE Ceará foi inaugurada no dia 30 de agosto de 2013, sendo a primeira do País a entrar em operação e integra o Complexo Industrial e Portuário do Pecém (CIPP), no município de São Gonçalo do Amarante, a cerca de 60 km de Fortaleza. Recentemente, a ZPE Ceará incorporou uma área de 1.911,04 hectares antes destinada para a implantação da Refinaria Premium II da Petrobrás, o que permitiu a expansão de sua poligonal de 4.271,4 hectares para 6.182,44 hectares.
A nova área da ZPE Ceará está dividida por setores, sendo o Setor II Norte destinado para a captação de um projeto de refinaria compacta e moderna, que está em estágio avançado de negociação com a China, e o Setor II Sul para indústrias dos setores têxtil, petroquímico, metalmecânico, agroindústria, granito e alimentos, dentre outros.

Fonte: Governo do Estado

Ela é considerada o “termômetro da economia”. Se a construção civil está bem, o Brasil está bem. Estima-se que são cerca de 13 milhões de pessoas trabalhando no setor, considerando empregos formais, informais e indiretos. É uma cadeia gigante. A notícia boa é que agora ela começa a sinalizar a retomada do crescimento, mesmo ainda moderada. Em julho deste ano, pela primeira vez depois de 33 meses, as contratações com carteira assinada nas obras superaram as demissões, segundo o Ministério do Trabalho e Emprego. Mas por que isso é bom para o país?

Na prática, a melhora do cenário na construção civil tem impacto em diversos outros campos da atividade econômica. Os investimentos em obras impulsionam áreas importantes para o desenvolvimento urbano. A construção de mais moradias diminui o déficit habitacional, a ampliação do saneamento básico melhora as condições de saúde da população e a expansão da mobilidade urbana oferece praticidade ao cotidiano, trazendo qualidade de vida.

Além disso, à medida que as pessoas voltam aos seus postos de trabalho, as famílias recuperam sua capacidade de consumo, o que faz o comércio enxergar melhoras nas vendas, aumentando também a demanda da indústria. E o governo também ganha. A cada R$ 100 investidos na construção, R$ 25 voltam para os cofres públicos em forma de imposto.“A construção civil é uma forte empregadora. Diferente de outros setores, como o automobilístico, por exemplo, é uma atividade na qual a mão de obra humana é muito necessária. Nesse aspecto, ela é fundamental na retomada da economia”, avalia o presidente do Secovi-SP, Flavio Amary.

Espelho da economia

Por todos esses motivos ela é um espelho da economia. Nos anos de maior crescimento do país, como em 2010, quando o PIB do Brasil teve aumento de 7,5%, o PIB da construção civil cresceu 13,1%. Em 2014, último ano em que o PIB brasileiro registrou variação positiva (0,5%), o PIB da construção civil ficou em -2,1%, conforme dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção.

É por isso que, ao menor sintoma de melhoras, é na construção civil que aparecem os primeiros resultados positivos. É um ciclo virtuoso que, para ser retomado, precisa do investimento. A recuperação do nível de emprego dos trabalhadores nas obras é um dos principais fatores para que a economia volte a crescer.

Demanda habitacional

Além disso, o investimento em construção civil é fundamental para resolver outro problema do país: a demanda habitacional. Levantamento feito pelo Secovi-SP em parceria com a Fundação Getúlio Vargas (FGV) estima que, entre 2015 e 2025, o Brasil precisa construir 14,5 milhões de novos domicílios para suprir o déficit por moradia. “Esse outro lado da demanda também é muito forte, e é preciso que os níveis de confiança da população voltem a crescer”, observa Amary.

Aos poucos, isso começa a acontecer. Segundo o Secovi-SP, entre o primeiro semestre de 2016 e o primeiro semestre de 2017, houve um crescimento próximo de 10% em vendas e lançamentos imobiliários. “Se a gente prestar atenção, vemos um aumento no volume de lançamentos. São sinais de recuperação que, gradualmente, tomam forma”, conclui Amary.

Você vai ver mais sobre construção civil e outros setores da infraestrutura nos próximos meses no projeto Em Movimento, na TV Globo e no G1. Fique ligado.

Fonte: g1/CE

O Sindicato das Construtoras do Ceará (Sinduscon-CE) promove, nos próximos dias 7 e 8 de novembro, no La Maison Dunas, o InovaConstruir 2017. A 2ª edição do maior evento técnico da construção civil no Nordeste pretende reunir mais de 800 participantes, entre empresários, engenheiros, arquitetos, investidores, estudantes e demais profissionais da área.

A ideia é ter esse momento para compartilhar e discutir possibilidades de inovação na construção civil, seja no tipo de material utilizado seja no processo e modelo de gestão aplicados na construção. “A tecnologia auxilia na prestação dos serviços e garante maior competitividade. Além disso, pode ser considerada diferencial na hora de conquistar a confiança de um novo cliente”, argumenta André Montenegro de Holanda, presidente do Sinduscon-CE.

Assim como na primeira edição, realizada em 2016, o InovaConstruir 2017 apresentará inovações a partir de cases nacionais e internacionais de sucesso, aplicadas atualmente no setor. O patrocínio do evento é da Amanco, Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Serviço Social da Indústria (Sesi) e Sistema Fiec.

Impressão 3D

A principal palestra do InovaConstruir 2017 abordará o uso de impressão 3D na construção. A empresa chinesa WinSun, reconhecida no mercado da construção de casas com peças impressas em 3D, apresentará seus feitos, como: produção de dez casas de 200 m² em 24 horas; uma mansão de 1.100 m² com uma impressora de 7 m de altura; e o primeiro escritório do mundo, com 610 m², construído apenas com impressão em 3D, em Dubai.

A defesa é de que a tecnologia pode eliminar o desperdício de materiais nos canteiros de obra e diminuir o tempo da construção, pois as impressoras são instaladas no lugar da obra. Além disso, o custo chega a ser dez vezes menor.

Lançamentos

Durante o InovaConstruir, haverá ainda o lançamento da Revista Inovacon - Melhores Práticas. A publicação é de autoria dos membros do Programa de Inovação da Indústria da Construção (Inovacon), núcleo tecnológico do Sinduscon-CE, em parceria com diversas construtoras do Ceará. A revista traz as 16 melhores práticas realizadas atualmente pelo setor, com o objetivo de disseminar ideias nas áreas de planejamento, projeto, execução e pós-entrega.

Todos os participantes do evento receberão um exemplar da publicação, que também ficará disponível para download no site do Sinduscon (www.sindusconce.com.br).

Programação

A programação do InovaConstruir 2017 terá as seguintes palestras:

- Técnica de impressão 3D que imprime casas em tamanho real – Ma Yihe / Presidente e diretor executivo da WinSun;

- Shopping Morumbi Town: vencedor do Prêmio Obra do Ano em Pré-fabricados de Concreto pela Abcic – Carlos Alberto Gennari / Sócio-proprietário da Leonardi Construção Industrializada;

- Sistemas construtivos em aço - Fábio Wagner Leão / Gerente comercial na Codeme Engenharia;

- Diferenciais de BIM e Sustentabilidade: cases do Terminal Marítimo de Fortaleza e Campus da Fiocruz - Alexandre Landim / Sócio da empresa Architectus;

- Pedra Branca - 1º bairro com conceito sustentável implantado no Brasil - Dilnei Bittencourt / Diretor de engenharia do projeto Pedra Branca;

- Órion Business e Health Complex: o 1º e mais alto complexo integrado de negócios e saúde no Brasil – Frank Guimarães / Gestor técnico-financeiro do consórcio Construtor FR/GVC e Complexo Órion;

- Construct app - Aplicativo para a gestão e acompanhamento das obras: interface entre escritório e canteiro de obras - Drew Beaurline e Patrick Albert / co-fundadores da startup Construct;

- Inovação nos projetos de paisagismo: Benedito Abbud / Presidente da Benedito Abbud Arquitetura Paisagística;

- BS DESIGN - 1º Edifício A+ de Fortaleza, alta graduação de qualidade internacional e pré-certificação LEED: Ricardo Ary / Diretor de Operações da Bspar Incorporações;

- Realidade virtual em empreendimentos imobiliários: Rodrigo Schneider / Diretor de Marketing da Loox VR;

- A tecnologia de vigas superjumbo em arranha céus: Johann Andrade Ferrareto / Suporte técnico-comercial da ArcellorMittal;

- Sistema Tecverde em empreendimentos com tecnologia pré-fabricada em Light Wood Frame: Pedro Virmond Moreira / Sócio diretor na Tecverde Engenharia;

- Gerador Solar Heliotrópico: Roberto Campos / Engenheiro Mecânico na Autoterm;

- Avanços e inovações nas estruturas pré-fabricadas de concreto e suas aplicações em obras de infraestrutura e edifícios altos - Aquiles Gadelha / Diretor da T&A Pré%u2010fabricados;

- Tecnologia para recalque em empreendimentos com grandes alturas - Case Edifício Kingdon (Goiânia): Thiago Silva, da Amanco.

Serviço

InovaConstruir

Data: 7 e 8 de novembro de 2017

Local: La Maison Dunas (av. Engenheiro Luiz Vieira, 555 - Papicu)

Programação e Inscrições: www.inovaconstruirexperience.com.br

Fonte: O Povo

O que se esconde nas construções históricas de Fortaleza? Na manhã desta terça-feira, 31, estudantes do Centro Universitário Estácio do Ceará, no Centro de Fortaleza, descobriram uma peça curiosa e, por enquanto, desconhecida. A figura de um homem esculpida na parede da instituição foi encontrada, abaixo do reboco, durante uma oficina de preservação voltada para os alunos do curso de Arquitetura. 
 
Inscritos na oficina de Introdução ao Restauro, cerca de 20 estudantes participaram diretamente da prática de prospecção, como é chamada a raspagem do reboco para investigar o que havia originalmente na edificação. Ministrada pelo professor do curso de Arquitetura Frederico Barros e a estudante e restauradora Carolina Alves, a ação é parte da Semana de Arquitetura (Semau) da Estácio. 
 
Carolina, que é estudante do 6º semestre de Arquitetura na instituição e tem formação técnica pela Escola de Artes e Ofícios Thomaz Pompeu Sobrinho, onde ensina a disciplina de Prospecção, afirma que a prática realizada pelos estudantes nesta terça norteia uma das fases do processo de restauração.
 
Ela explica que a oficina começou por volta das 8 horas e que a ideia inicial era "abrir uma janela" de 30 cm para investigar a pintura artística na camada original da construção. "A proposta era só dar uma noção do que é a restauração e trazer as pessoas para esse universo, quando começamos a encontrar esses baixos relevos", relata. 
 
"A própria matéria do edifício foi ordenando como a prospecção ia se dar. O reboco pode ter vindo em algum momento de manutenção do prédio", dispara a restauradora. "Compreendemos que falta alguma educação de preservação patrimonial".

 
Turma de 20 alunos revezou na raspagem (Foto: Júlio Caesar /O POVO)
Anjo Gabriel? 
 
A imagem correu em grupos de ex-alunos e funcionários do antigo Colégio Marista Cearense, que relatam que no exato local onde a escultura foi descoberta havia um painel que tomava toda a extensão da parede. Estudantes e funcionários acreditam que a imagem possa ser de Gabriel, o anjo que anunciou a chegada de Jesus ao mundo, segundo a Bíblia cristã. Não há, contudo, confirmação da origem da escultura.
 
O prédio foi fundado como Colégio Marista Cearense em 1917, há exatos 100 anos, pelos padres diocesanos Misael Gomes, Climério Chaves e José Quinderé. Curiosamente, o movimento religioso dos Irmãos Maristas surgiu em 1817, na França.
 
Até as 22 horas dessa terça-feira, a equipe estacionou a remoção do reboco com bisturi em cerca de 1 metro, o suficiente para estabelecer um "testemunho", como chamam os estudantes, do que havia originalmente. 
 
Patrimônio histórico 
 
Em fevereiro deste ano, o prédio foi tombado de forma definitiva e estadual, após projeto da Coordenadoria de Patrimônio Histórico, Artístico e Cultural (Cophac), da Secretaria da Cultura do Estado do Ceará (Secult) ao Conselho Estadual de Preservação do Patrimônio (Coepa).
 
Memória e pertencimento 
 
Arquiteta e urbanista pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Clélia Monasterio, hoje coordenadora do curso de Arquitetura da unidade, afirma que foi feito levantamento arquitetônico, fotográfico e histórico do prédio após o Centro Universitário comprar o empreendimento. Ela lembra que antes da instituição, havia negociação de venda para construir um shopping no lugar do antigo Colégio. O prédio seria demolido.
 
"A cidade é relativamente nova, não tem essa cultura da preservação. Aqui tudo é transformação, desenvolvimento. E as pessoas não conseguem visualizar desenvolvimento e preservação juntos, e é possível", afirma. "Em Fortaleza, a especulação imobiliária influencia. Há quem pense que um prédio tombado morre. Mas ele tem vida e tem pessoas que fazem uso dele e ampliam sua história".
 
O próximo passo, diz a coordenadora, é entender até que ponto esse trabalho pode ser continuado no Campus do Centro. "Já entramos em contato com grupos de alunos do Marista para buscar uma referência iconográfica", aponta. "É importante que a gente multiplique o conhecimento e esse sentimento de pertencimento na cidade. Está em falta".
Veja vídeo: 
Fonte: O Povo

As obras de pavimentação da rodovia CE-253, entre os municípios de Redenção e Pacoti, no Maciço de Baturité, já atingem 60% de execução. Executados pelo Departamento Estadual de Rodovias (DER), os trabalhos fazem parte do Ceará de Ponta a Ponta, que tem o objetivo de melhorar as condições de trafegabilidade em todas as regiões do estado, impulsionando o turismo e a economia. A obra no Maciço de Baturité conta com serviços de terraplenagem, pavimentação, revestimento asfáltico, sinalização horizontal e vertical, obras d’arte correntes e especiais, drenagem e proteção ambiental. Estão sendo investidos recursos da ordem de R$ 31 milhões, do Governo do Ceará e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A melhoria vai facilitar o deslocamento na região, permitindo a redução no custo de transporte, a aproximação entre os municípios, além da ampliação da oferta de serviços à população, melhorando cada vez mais a vida de todos os cearenses.

Fonte: Governo do Estado

Junto a autoridades de todas as regiões do País, o governador Camilo Santana participou nesta sexta-feira (27) do “Encontro de Governadores do Brasil pela Segurança e Controle das Fronteiras: Narcotráfico, uma emergência nacional”, em Rio Branco, no Acre. O evento teve como objetivo principal discutir a instituição do Sistema Nacional de Segurança Pública.

Em sua fala, o chefe do Executivo do Ceará pediu pactuação entre os Poderes para diminuição dos índices de criminalidade e enfatizou a necessidade urgente do Brasil elaborar ações eficientes por meio de um Plano Nacional de Segurança Pública.

“A sociedade brasileira está pagando um preço muito caro, não apenas por falta de recursos, mas no planejamento nessa área da Segurança. O Brasil perdeu a cultura de planejar e pensar o seu futuro. Nenhum governo construiu uma política nacional de Segurança Pública. Na saúde, educação, bom ou ruim, nós temos políticas nacionais definidas. Pagamos por isso. É preciso chamar o Congresso Nacional e rever a legislação que nós temos hoje. E quem tem a capacidade de coordenar a pactuação e organizar esse plano no País é o Governo Federal, convocando o Poder Judiciário, o Congresso Nacional, e todos os governadores”, afirmou Camilo.

O governador expôs que a proposta do plano nacional deve envolver reformulações do Executivo junto ao Judiciário, para assim evitar a sensação de impunidade por parte daqueles que cometem crimes nos estados brasileiros.

“Os estados brasileiros têm procurado, com todo o esforço, fazer a sua parte. Dificilmente os governadores aqui presentes não aumentaram seus investimentos na área de Segurança. Mas também precisamos trazer o Judiciário para a mesa. Há uma sensação de impunidade. O criminoso mata porque acha que não vai dar em nada. No Ceará, por exemplo, nós aprovamos uma lei que proibia o sinal de celular dentro dos presídios cearenses e o STF (Supremo Tribunal Federal) derrubou alegando que o Estado não tinha capacidade de legislar sobre isso. Precisamos definir estratégias para todos os setores para avançar”, pontuou.

Camilo Santana esteve em Rio Branco acompanhado do titular da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social, André Costa, do deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa no Ceará, Zezinho Albuquerque, e do procurador-geral de Justiça do Estado do Ceará, Plácido Rios.

Carta

Ao fim da programação, as autoridades presentes se reuniram para assinar a Carta do Acre com o resultado do Encontro de Governadores pela Segurança. No documento, os governadores selaram o compromisso junto aos ministros de Justiça, Segurança Pública e Defesa de consolidar a proposta “de união de esforços em defesa da vida e da integridade física da população brasileira, ameaçadas pelo mal das drogas e pela violência do narcotráfico, que afetam todas as classes sociais das atuais e futuras gerações”. As implementações acordadas entre as partes foram a implementação das medidas:

– Sistema Nacional de Segurança Pública;

– Plano Nacional Integrado entre governo federal e estados para a segurança pública;

– Força-tarefa integrada contra a fragilidade das fronteiras, para o combate ao narcotráfico, tráfico de armas e munições;

– Integração das atividades de inteligência e informações dos governos estaduais e federal;

– Ampliação progressiva, nos próximos anos, da presença das Forças Armadas, da Polícia Federal e da Polícia Rodoviária Federal nas fronteiras amazônicas, do Centro-Oeste e do Sul, inclusive por meio do uso de tecnologia em sistemas de monitoramento, a serem compartilhados com estados e municípios e países vizinhos;

– Fortalecimento da cooperação internacional em toda a faixa de fronteira, com a participação de governos estaduais;

– Liberações emergenciais de recursos do Funpen, neste exercício, de até 75% do valor de 900 milhões de reais e, no exercício de 2018, de até 45% do quanto lançado no orçamento, a depender da arrecadação fiscal, visando ao fortalecimento dos sistemas prisionais, à ampliação de presídios estaduais e federais e à integração das inteligências policiais, mediante a apresentação de projetos específicos ou por outras necessidades apontadas pelos estados;

– Convidar os demais Poderes da República e o Ministério Público Federal para participar da discussão, sobre a atualização, revisão de leis, medidas penais e administrativas, mediante propostas apresentadas pelos estados ao governo federal;

– Integrar os esforços na área da segurança pública a ações de desenvolvimento social, com prioridade para programas de atenção à juventude que contemplem cultura e esportes, bem como o apoio à ampliação de clínicas de recuperação e tratamento de dependentes químicos, com o pleno envolvimento da sociedade civil.

Junto a autoridades de todas as regiões do País, o governador Camilo Santana participou nesta sexta-feira (27) do "Encontro de Governadores do Brasil pela Segurança e Controle das Fronteiras: Narcotráfico, uma emergência nacional", em Rio Branco, no Acre. O evento teve como objetivo principal discutir a instituição do Sistema Nacional de Segurança Pública.

Ações e mais diálogo

Diante de gestores estaduais e federais, o governador do Ceará destacou os últimos esforços do Ceará para seguir forte no combate à violência no Estado. Ele citou o recente concurso feito para reforços da Polícia Militar, para mais de 4 mil novos soldados, e também apontou os investimentos na Educação – especialmente a implantação de Escolas em Tempo Integral – como fator fundamental e que deveria ser adotado por todo o País como ferramenta pacificadora.

“A maior política de segurança pública é garantir a Escola em Tempo Integral neste País. Quem está morrendo é o jovem na periferia. E a escola é lugar de dar esperanças para o futuro dele, tirá-lo das ruas, e oferecê-lo estudo de qualidade e boas oportunidades”.

Além disso, o governador cobrou mais momentos para o Governo Federal convidar os estados a debater e traçar estratégias unificadas para combater o tráfico, a violência urbana e assim diminuir o número de mortes e outros crimes. “Eu mesmo nunca fui chamado pelo presidente para discutir a questão da Segurança Pública. O problema da violência tem se agravado por conta do tráfico de drogas. Minha proposta é objetiva: é preciso construir um plano convocado pelo presidente da República”.

Presidente da Assembleia Legislativa do Ceará, Zezinho Albuquerque acredita que chegou a hora do governo federal apoiar os estados na construção de uma política sólida de Segurança. “Temos que ter ajuda federal. Até o momento, o Estado do Ceará vem bancando a Segurança com os seus próprios recursos. É preciso haver integração de todos os estados com a União, para podermos diminuir o número de homicídios e roubos que vem ocorrendo em todo o Brasil”.

O secretário da Segurança Pública e Defesa Social, André Costa, considera “imprescindível” que a União cumpra o papel de unificar a organização dos órgãos de segurança em todos os locais do Brasil. “Esse problema da Segurança deixou de ser apenas em um local, é em todo o País. Por isso esse momento é importante. Temos muitos problemas porque cada estado tem suas próprias formas de contabilizar os crimes, treinar suas equipes, forma de se equipar. Temos que pensar juntos”, afirmou.

Junto a autoridades de todas as regiões do País, o governador Camilo Santana participou nesta sexta-feira (27) do "Encontro de Governadores do Brasil pela Segurança e Controle das Fronteiras: Narcotráfico, uma emergência nacional", em Rio Branco, no Acre. O evento teve como objetivo principal discutir a instituição do Sistema Nacional de Segurança Pública.

Sobre o evento

O Encontro de Governadores do Brasil pela Segurança e Controle das Fronteiras mobilizou cerca de 250 autoridades de todas as regiões do País. O governador do Acre, Tião Viana, foi o proponente da força-tarefa e presidiu a programação de debates e discussões.

Participaram do evento 20 governadores (Ceará, Acre, Amazonas, Distrito Federal, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Piauí, Sergipe, Rio Grande do Norte, Pernambuco, Paraíba, Roraima, Rondônia, Maranhão, Pará, Tocantins, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul), um vice-governador (Amapá), além de enviados especiais de Espírito Santo e Rio Grande do Sul. Não participaram o encontro Alagoas, Bahia, Paraná e Santa Catarina.

Do Governo Federal, estiveram à mesa para o evento os ministros da Defesa, Raul Jungmann, da Justiça, Torquato Jardim, e do Gabinete de Segurança Institucional, Sérgio Etchegoyen. O último foi responsável por abrir o encontro com palestra sobre o tema “Segurança de Fronteira. Narcotráfico, Emergência Nacional, Drogas, Armas e Munição”, seguida de debate mediado por Tião Viana e debatido pelo comandante-geral do Exército e pelo comandante militar da Amazônia.

Viana afirma que o evento tem sua importância alicerçada no problema que todos os estados enfrentam em comum: o combate a criminalidade. “Temos uma situação que interessa a todos. Hoje o Brasil é o segundo no consumo de drogas no mundo, portanto buscamos aqui a construção de um sistema eficaz para diminuir a violência em todas as regiões do Brasil”, discursou.

Fonte: Governo do Estado

Em 20 anos de parceria, o Hospital Infantil Albert Sabin (Hias), do Governo do Ceará, e a organização médica voluntária Operação Sorriso (OS) conquistaram um feito histórico: fila zero de espera para cirurgias de correção de lábio leporino. Para celebrar esse marco, o Governo do Ceará e o Gabinete da Primeira-Dama do Estado realizam solenidade na manhã deste domingo (29), às 8 horas, no Parque Estadual do Cocó.

A cerimônia vai contar com a participação do governador Camilo Santana, da primeira-dama Onélia Leite de Santana e do secretário da Saúde do Ceará, Henrique Javi, além da presença de gestores, profissionais da saúde e voluntários que, ao longo dessas duas décadas, tiveram o compromisso e a dedicação em devolver o sorriso e a alegria dos pequenos pacientes atendidos no Hospital Albert Sabin. Na programação, brincadeiras, contação de história, pinturas de rosto, apresentação de palhaços com perna de pau, entre outras atividades recreativas. Haverá também apresentação do Coral dos Fissurados, da Associação Beija Flor, e homenagens aos profissionais, gestores e instituições que fizeram parte da história dos 20 anos da missão no Ceará, com entrega de comendas realizada pelas próprias crianças e adolescentes que foram ou ainda são pacientes do Albert Sabin.

“É um marco na história do Ceará e temos que comemorar. Agradecer à ONG, aos envolvidos, aos voluntários, aos diretores do Hias e secretários que deram continuidade a esse trabalho lindo”, ressalta a pediatra Anamaria Cavalcante, que já foi diretora do Albert Sabin e secretária da Saúde do Ceará, será uma das homenageadas no evento.

Serviço:

Ceará zera fila de espera para cirurgias de lábio leporino
Dia: 29 de outubro de 2017
Hora: 8 horas
Local: Parque Estadual do Cocó – Av. Padre Antônio Tomás

Fonte: Governo do Estado

Pagina 1 de 40

4 Cidades Criativas

4 Cidades Criativas

4 Cidades Criativas

8493 Logo

pensar2

logo