app

Nacional

Nacional (158)

A Polícia Civil gaúcha prendeu um estelionatário que se passava por juiz federal. Segundo as investigações, o homem de 43 anos fez fortuna aplicando golpes em vários estados do país. As vítimas eram pessoas que vendiam imóveis ou carros de luxo, que eram atraídas para negócios supostamente vantajosos e acabavam entregando dinheiro ao golpista.

Imagens feitas por uma câmera de segurança de uma cafeteria no Centro de Porto Alegre flagraram o falso juiz em ação. No vídeo, ele conversa com um futuro parceiro de negócios e diz que está interessado em alugar imóveis. Bem vestido, educado e com bom papo, faz questão de pagar a conta.

“Ele fica o tempo todo rente a ti. Não deixa pagar nada. Ele paga tudo, tudo. Uma pessoa, no vestuário, assim, que tu jamais vais desconfiar”, afirma uma vítima, que prefere não se identificar.

O homem que se apresenta como juiz, na verdade, é um estelionatário conhecido. A ficha de João Marcelo Pereira Debortoli, de 43 anos, é longa. Praticou golpes em São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Paraná e Bahia. Há dois anos, chegou a ser preso em Maceió, Alagoas.

“Sempre bem arrumado, muito educado, com nível social alto, fala de tudo, muito tranquilo e convence. Os argumentos dele convencem. Eu digo que é o perfil típico do estelionatário”, diz o delegado Juliano Ferreira, do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).  

Falso juiz aplica golpe em cafeteria de Porto Alegre (Foto: Reprodução/RBS TV)Falso juiz aplica golpe em uma vítima dentro de
cafeteria de Porto Alegre (Foto: Reprodução/RBS TV)

O homem que estava com o falso juiz no café, em Porto Alegre, foi mais uma vítima. Após saírem do café, os dois foram a um banco. A vítima caiu na conversa e deu ao falso juiz R$ 7 mil. “Impressiona a conversa dele. Fala em milhões”, conta a vítima. 

O golpe é simples. O estelionatário procurava carros e imóveis de luxo em anúncios de jornais. Depois, combinava um encontro com os proprietários. Durante a conversa, se apresentava como juiz e comentava sobre outros negócios.

“[Ele] fala que tem possibilidades de compra de imóveis penhorados, sob julgamento dele. Um imóvel que vale R$ 1 milhão, ele diz que com R$ 10 mil é possível comprar o imóvel mais à frente”, explica o delegado. 

Caso a vítima demonstrasse interesse, ele se oferecia para intermediar o negócio. Dizia que o investimento era de 5% ou 10% do valor. Depois de pegar o dinheiro das vítimas, ele desaparecia.  

Foi o que aconteceu com outro homem, que achou que iria vender um carro esportivo para o falso juiz. “Dentro de uma volta, quando ele estava conhecendo o carro, ele passou na frente de um empreendimento, de um imóvel, e disse que tinha recebido oito apartamentos”, relata.

“A forma como ele se comunica, se ele quisesse ter levado o dobro do que ele levou de mim, ele levaria, porque eu não desconfiei em nenhum momento”, acrescenta a vítima.   

A polícia descobriu que o golpista fazia cerca de 700 ligações telefônicas por dia. Escutas telefônicas revelaram como ele atraia as vítimas e as convencia a fazer um falso negócio. 

Golpista: “Foi com você que eu falei ontem sobre o carro?”
Vítima: "Depende. Que carro?"
Golpista: "Um Porsche."
Vítima: "Isso."

Em outra gravação telefônica, o estelionatário se mostra interessado em comprar um imóvel. E na primeira oportunidade, se apresenta como juiz em Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Golpista: "É sobre a casa que eu fui ver hoje."
Vítima: "Aham."
Golpista: "O valor que estão pedindo, que o senhor quer é 900 mil reais, né?"
Vítima: "Isso."
Vítima: "Quando o senhor quer vir?"
Golpista: "Pode ser amanhã. Eu trabalho em Canoas, todo o dia eu estou em Canoas. Eu sou juiz daí, da Terceira Vara Federal de Canoas."

A polícia também interceptou outra conversa na qual o estelionatário disse ser juiz, mas desta vez em São Leopoldo, no Vale do Sinos. Ele se apresenta como João Amorim e marca a visita de um imóvel, na tentativa de aplicar mais um golpe.

Nem a própria namorada escapava do falso juiz. Ele depositou um cheque sem fundos de R$ 39 milhões na própria conta e mostrou o extrato para a mulher, dizendo que era dinheiro de uma venda de terras no Sul. E a namorada já sonhava com o carro novo:

Namorada: “Ele é conversível, Marcelo? Ou é teto solar?”.
Golpista: “Conversível”.

O falso juiz foi preso pela Polícia Civil gaúcha em Santa Catarina logo após iniciar um novo golpe. Ele pretendia comprar um carro. “Nós estávamos indo a ‘Floripa’ efetuar a prisão, quando ele marcou um encontro num shopping para verificar um veículo de alto valor. Tão logo ele fez a verificação, foi preso”, comentou o delegado Juliano.

O estelionatário morava em uma cobertura em São Paulo e vai responder pela sétima vez por estelionato. A pena é de um a 10 anos de prisão. “Tem que desconfiar. Isso de entregar o dinheiro e esperar que venha algo depois sem nenhuma confirmação, isso não existe”, recomenda o delegado.

Fonte: G1

O prazo para a presidente Dilma Rousseff decidir se sanciona ou veta o reajuste dos servidores do Judiciário termina nesta terça-feira (21) à meia-noite. Aprovado peloCongresso Nacional no mês passado, o aumento já chegou a ser considerado “insustentável” por ela.

Em 30 de junho, o Senado aprovou reajuste que varia de 53% a 78,5%, de acordo com o cargo, a ser pago em seis parcelas até 2017. O governo se posicionou contra o projeto porque, segundo o Ministério do Planejamento, os percentuais representarão aumento de R$ 25,7 bilhões nos gastos nos próximos quatro anos.

A sanção ou veto ao projeto deverá constar da edição desta quarta (22) do “Diário Oficial da União”. Assim como na tarde desta segunda-feira (20), servidores do Judiciário foram até o Palácio do Planalto nesta terça para se manifestar a favor do reajuste.

Desde que o Congresso aprovou o reajuste, os servidores do Judiciário têm feito protestos em frente ao Palácio do Planalto com o objetivo de pressionar a presidente Dilma a não vetar o aumento. A categoria diz que o último reajuste ocorreu em 2006 e que o percentual médio de 59% repõe a inflação acumulada no período.

Nesta segunda, Dilma se reuniu com a coordenação política do governo, grupo formado pelos ministros mais próximos dela. Entre eles, estava o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, que concedeu entrevista à imprensa após o encontro.

No Palácio do Planalto, ele afirmou que o reajuste para os servidores do Judiciário aprovado pelo Congresso Nacional é incompatível com o atual cenário econômico e que a “tendência” do governo é vetar o aumento.

"Este é um reajuste que não é compatível com a situação econômica do Brasil para os próximos anos. A tendência do governo é vetar o reajuste. […] Agora, independentemente da decisão, nós continuaremos com o processo de negociação”, disse Barbosa, que já havia declarado que o governo busca alternativa que atenda às demandas da categoria, mas que seja “justo” do ponto de vista social.

Aumento 'insustentável'
A presidente Dilma já se manifestou sobre o assunto em algumas ocasiões. Em viagem aos Estados Unidos no início deste mês, a presidente afirmou que o reajuste aprovado pelo Congresso é “insustentável” para um país como o Brasil. Há pouco mais de uma semana, na Itália, a presidente voltou a falar sobre o assunto e declarou que o Brasil não tem como arcar com a despesa.

“Nem em momentos, assim, de grande crescimento, se consegue garantir reajustes de 70%. Muito menos em um momento em que o Brasil precisa de fazer um grande esforço para voltar a crescer”, disse a presidente na Itália.

Encontro com Lewandowski
Em meio à viagem que fez à Rússia para participar da VII Cúpula do Brics, no início deste mês, a presidente Dilma se encontrou em Portugal com o presidente do Supremo Tribunal FederalRicardo Lewandowski, e o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo.

Na cidade do Porto, o encontro, que não constou da agenda oficial dos três, serviu para que eles discutissem o reajuste do Judiciário. A reunião foi intermediada por Cardozo, que estava no país, assim como Lewandowski, para participar de um encontro com juristas do país europeu. Um dia após o encontro, Dilma seguiu para a Rússia.

Fonte: G1

De tempos em tempos, quando as águas do Atlântico Sul “se acalmam”, fica visível a biodiversidade que existe no mar do Titanzinho, em Fortaleza. Testemunha das cenas, o surfista Flávio Sukita, 40, conta que, de todas as criaturas marinhas, teme apenas três: água-viva, caravela e tubarão. O último animal já foi até flagrado - mais recentemente, há cerca de três meses, “pelas bandas da Praia do Futuro”. “Chegou a ver pessoalmente o bicho?”, “Não, mas vi pela Internet”.

Na manhã do último domingo, 19, um tubarão atacou o tricampeão mundial de surfe Mick Fanning, que competia na final do Circuito Mundial, em Jeffreys Bay, na África do Sul. O surfista australiano saiu ileso. O episódio teve repercussão internacional e alertou para os riscos que o mar pode proporcionar aos banhistas “descuidados”.

 

No litoral cearense, são frequentes as histórias de quem, assim como Fanning, se assusta com os tubarões. “Não há como negar o risco, pois são animais silvestres”, comenta o biólogo Felipe Braga, a respeito da possibilidade de os bichos aparecerem na orla de Fortaleza. “É comum ter tubarões aqui, mas não há registro de ataques”, complementou.

 

Nas praias de Recife - conhecidas popularmente por constantes ataques de tubarão - a degradação do ambiente costeiro pode ter intensificado a presença do animal, já que, devido à súbita alteração no ecossistema, a peregrinação para encontrar comida acaba sendo maior. Por outro lado, o biólogo Felipe relata que, no arquipélago de Fernando de Noronha (PE), que é “bem conservado”, tubarões são, praticamente, atrações para o ecoturismo. “Lá, não tem registro de ataques”, reforçou.

 

Filha de Flávio Sukita, a surfista Larissa dos Santos, 16, que coleciona medalhas no surfe brasileiro, conta a história do dia em que dois tubarões apareceram no mar do Titanzinho: “Tinha várias pessoas dentro d’água. Era um grande e um menor”, lembra. Questionada se os animais atacaram os banhistas, respondeu: “Não. Aqui tem muito peixe, muita comida pra eles. Acho que só vieram pra cá por causa disso”.

 

Como reagir

Se, em algum momento, chegar a ser mordido por um tubarão, a recomendação é estancar rapidamente o ferimento para evitar o aumento da hemorragia. “Tem que gritar, chamar por socorro. Se estiver sofrendo um ataque e ninguém perceber…”, adverte a capitã Juliany Freire, assessora de comunicação do Corpo de Bombeiros. 

Ela lembra, no entanto, que é preciso “saber respeitar a natureza” para evitar o confronto com os animais. Além disso, o ideal é que o banhista nunca nade ou pratique qualquer esporte aquático sozinho.

Terça, 21 Julho 2015 15:24

De volta à caixa-forte

Escrito por

São, exatamente, 3h42min03 da tarde do dia 10 de agosto de 2005 quando a Polícia Federal (PF) inicia a perícia na caixa-forte da sede do Banco Central (BC) em Fortaleza. Os policiais, acompanhados por funcionários do BC, armazenam pistas em uma câmera filmadora, ao passo em que tentam descobrir e refazer o caminho do maior assalto a banco já registrado no Brasil. Dez anos depois do furto histórico, engenhoso e inacreditável, O POVO obtém, com exclusividade, o vídeo que constituiu prova contra 30 pessoas que participaram da escavação de um túnel até os fundos da caixa-forte. É a primeira vez que o interior da caixa-forte do BC - como a PF o encontrou quatro dias após a violação - é revelado por um veículo da imprensa.

Das 21 horas de uma sexta-feira, 5 de agosto de 2005, às 6 da manhã do sábado, dia 6, quatro homens - rompendo o chão de terra, ferro e concreto - entraram na caixa-forte do BC local e furtaram R$ 164,7 milhões (em notas de R$ 50, recolhidas de circulação). Cerca de 3,5 toneladas de dinheiro escoaram por um túnel de 80,5 metros (com 65 centímetros de largura por 70 centímetros de altura), transportados em tambores que foram cortados ao meio e puxados com a força dos braços.

Até chegar às informações esclarecidas, em depoimento, por Antônio Jussivan Alves dos Santos, o Alemão (considerado líder da quadrilha), a PF precisou pensar como os ladrões e ir pelas brechas que eles deixaram, da caixa-forte à casa alugada nas imediações do BC (de onde partiu a elaboração do assalto). O vídeo que se juntou às investigações guia o espectador pela ousadia e tensão experimentadas pelos bandidos na noite, madrugada e amanhecer do furto milionário.

De acordo com o depoimento de Alemão, quatro pessoas transitaram no interior da caixa-forte do BC, naquele agosto insuspeito. Esgueirando-se entre paredes e caixas, e caixas, e mais caixas de dinheiro, entre escuros e silêncios, o grupo se tornou invisível a cinco câmeras de filmagem e a oito ou dez sensores de presença e de impacto – dispostos da porta de entrada da caixa-forte às paredes laterais e ao teto.

O vídeo da PF leva o olhar e o fôlego, primeiro, à “boca do buraco”, por trás das últimas empilhadeiras. É possível imaginar cada um dos assaltantes surgindo de uma cova tão profunda que não se enxerga o fim. Homens que se igualaram aos bichos das profundezas, seguem rastejando ou agachados, fazendo-se menores do que são.

Um funcionário do BC, em par com a narrativa do policial federal, simula maneiras e trilhas. Aponta veredas em meio à falível vigilância eletrônica e aos contentores (gradeados) de notas de R$ 50. Adiante, só dá para passar uma pessoa de lado, mais magra, devagar, cuidando pra não tocar na estreiteza e disparar um alarme. Acolá, usaram caixas para manufaturar uma escada.

Finalmente, cortaram a grade de um contentor, carregaram um tanto de R$ 50, deixaram algum espalhado no chão. Por onde os quatro homens vão e voltam desaparecendo, durante nove horas, é surpreendente. “Eles passaram por dentro desse contentor, atravessaram por dentro”, indica o narrador do vídeo, focando o escuro. “Foram violados seis contentores”, conclui, no rastro. E, então, saíram milionários do banco pelo buraco que os levou de volta a uma velha casa da rua 25 de Março, 1071, Centro. A PF continua a filmagem na manhã do dia 11 de agosto de 2005. Vai à casa alugada - em maio daquele ano, por R$ 600 mensais – pelos criminosos.

Mesas de escritório, ventilador de parede, cadeiras para atendimento, nos dois primeiros cômodos, desenham uma falsa empresa de grama sintética. O interior da casa vai revelando a verdade: outros vãos guardam material de construção e “toda sacaria do que era retirado do túnel”, conta o narrador . Os sacos de areia, descobertos por trás de uma parede de gesso, são amontoados, até quase o teto, em dois cômodos.

Alimentos, panelas e roupas largadas no chão compõem a sujeira com ferragens e cal (espalhado para apagar digitais). Do quintal se avista o prédio do BC. Em um buraco cavado no que os peritos chamaram edícula (no popular, “um puxadinho”), nos fundos do quintal, esta história começou.

A filmagem da PF conta cerca de 20 minutos de uma narrativa que não terminou até hoje. O furto à sede do Banco Central em Fortaleza continua remexendo os arquivos da Polícia: procura-se o que não foi visto, dito, recuperado. E continua assombrando e silenciando a vizinhança do banco. Tornou-se tão histórico quanto impressionante.

Fonte: O Povo

Segunda, 20 Julho 2015 16:42

Servidores do IFCE decidem entrar em greve

Escrito por
Em assembleia na noite da última sexta-feira (17), no auditório da unidade em Fortaleza, no bairro Benfica, servidores do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará (IFCE) decidiram pela greve a partir da quinta-feira (23).
 
Os servidores reivindicam a carga horária de 30 horas semanais e melhores condições de trabalho, além de protestarem contra corte orçamentário. O IFCE Sobral entra em greve nessa quarta-feira (22).
Fonte: Blog Sobral em Revista

Uma mensagem de texto no celular de Italo Alves de Sousa, 18 anos, ajudou aPolícia Civil a desvendar a morte da auxiliar de cozinha Sílvia Suzana Lopes Oliveira, 45 anos, encontrada morta na última quinta-feira, 16, no bairro Jacarecanga. Ele confessou ter atirado na vítima após ser confrontado pelos policiais da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). As informações foram repassadas pela Polícia na manhã desta segunda-feira, 20, em coletiva de imprensa. 

Italo foi detido na madrugada desse sábado, 18, junto com um adolescente de 17 anos e Marcos Antônio Moraes, 32 anos, que negociava a compra do som do carro de Sílvia, um celta preto de duas portas. “Depois que a Polícia encontrou o corpo, iniciamos as buscas e populares nos informaram que viram a mulher sendo jogada de um carro. O ítalo e o adolescente de 17 fugiram no veículo da vítima, e Marcos Antônio costumava negociar os roubos deles”, detalhou a diretora da DHPP, Socorro Portela. 

Os três foram capturados durante abordagem no bairro Bela Vista, onde moravam, e, inicialmente, negaram o crime. “O desaparecimento dela foi divulgado nas redes sociais, porque ela tinha o hábito de dar carona pros colegas do restaurante onde trabalhava, mas não apareceu na sexta-feira. Ela foi abordada por Italo e pelo adolescente quando entrava em sua residência, no Benfica”, relatou a delegada Cláudia Guia Oliveira, que também participou da investigação. 

Sílvia morava no Benfica com as duas filhas de 16 e 18 anos, mas foi assassinada com dois tiros nas costas por volta de 1 hora da manhã de quinta-feira, 16, na rua Oto de Alencar, próximo à sede Corpo de Bombeiros Militar. Italo contou no depoimento à Polícia que ela foi levada porque eles achavam que o carro possuía dispositivo de segurança, mas como ela gritava muito, pedindo socorro, foi jogada do veículo e baleada.

Na última sexta-feira, 17, a Polícia compareceu ao enterro de Sílvia e recebeu informações de que o carro dela estava sendo ofertado por um homem conhecido como ''Carlinhos”, nas proximidades do Extra Montese. “Falamos com o ex-marido da vítima para colher informações e outros familiares. Com a informação sobre o carro dela, realizamos buscas na Bela Vista e capturamos Italo e Marcos. O ítalo delatou o adolescente e descobrimos que havia mandado mensagem sobre o crime”, explicou Socorro. 

A arma utilizada no crime, conforme o acusado, seria um revólver calibre 22, que ele contou ter adquirido na Feira da Parangaba e se livrado logo após ter matado Sílvia. Italo foi autuado por latrocínio, pelo artigo 157, e por corrupção de menor, artigo 244. Ela já havia sido autuado quando era adolescente em Termo Circunstanciado de Ocorrência 9TCO) por roubo. O adolescente foi encaminhado à Delegacia de Criança e Adolescente (DCA) e autuado em ato infracional, também por latrocínio. Marcos foi autuado por receptação e tinha ficha limpa.

Sílvia morava era ex-mulher de um empresário do ramo de publicidade e trabalhava em um restaurante no bairro Benfica, perto de sua residência. Gaúcha, ela nasceu no Rio Grande do Sul e morava há 18 anos em Fortaleza. Uma das linhas de investigação  era a de crime passional, mas com a prisão dos homens e do adolescente a hipótese foi decartadam conforme a Polícia Civil. 

Fonte: O Povo

Um homem foi preso, em flagrante, na Praia do Futuro, na tarde desta quinta-feira, 18, por compartilhamento de pornografia infantil.

A denúncia foi recebida pela Coordenadoria de Inteligência da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (COIN/SSPDS). O Governo do Estado de Alagoas teria denunciado.

Foi constatado o material pornográfico envolvendo crianças no celular do homem, quando os policiais militares (PMs) o abordaram. Ele se passava por uma criança de seis anos e compartilhava o material para celulares de todo o País.

Ele foi encaminhado à Delegacia de Combate a Exploração da Criança e Adolescente (Dececa)

Fonte: O Povo

Sexta, 17 Julho 2015 19:53

Grupo armado assalta banco em Caridade

Escrito por

Quatro homens invadiram e assaltaram uma agência bancária do Bradesco em Caridade, município localizado a 100,4km de Fortaleza, por volta das 15h15min desta sexta-feira, 17.

De acordo com informações preliminares repassadas pelo Comando de Policiamento do Interior (CPI), o grupo armado com revólveres calibre 38 teria rendido o segurança da instituição financeira e levado o dinheiro de dois cofres.

Os assaltantes fugiram em um Gol branco em direção a Aratuba. Ainda segundo o CPI, ninguém saiu ferido e a polícia segue em busca dos foragidos. 

Ainda não há informações sobre a quantia levada. 

Fonte: O Povo

Médicos brasileiros ou com diplomas revalidados têm à disposição 276 novas oportunidades para integrar o Programa Mais Médicos. As vagas foram abertas desde o último chamamento, realizado em janeiro deste ano. 

O número divulgado nesta quarta-feira, 15, é resultado da adesão de 200 municípios, que confirmaram o interesse em manter os postos abertos a partir de desistências ou desligamentos. O Nordeste foi a região com o maior número de vagas.

Os médicos brasileiros interessados em participar desta etapa poderão se inscrever até o dia 19 de julho, por meio da página do programa.

Nova etapa

“Essa nova etapa do Mais Médicos dá uma nova oportunidade a esses municípios que, por algum motivo, precisavam repor o número de profissionais. O Mais Médicos tem papel fundamental no fortalecimento e consolidação da Atenção Básica e se complementa com a qualificação da formação médica e obras de melhorias na infraestrutura. Por meio do Programa, conseguimos levar profissionais onde vivem as pessoas com maior vulnerabilidade, no interior e periferias das grandes cidades, onde os brasileiros mais precisam de médicos”, destacou o secretário de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Hêider Pinto, que é responsável pela iniciativa.

Cadastro

No momento do cadastro, os candidatos deverão escolher entre a pontuação adicional de 10% nas provas de residência, atuando na unidade básica por, no mínimo, 12 meses, ou permanecer no município por até três anos e obter benefícios como auxílios moradia e alimentação pagos pelas prefeituras.

Nos dias 20 e 21 de julho, os profissionais inscritos deverão indicar até quatro cidades de diferentes perfis onde desejam atuar conforme a sua prioridade.

Os candidatos concorrerão somente com aqueles que optarem pelos mesmos municípios e, quem não conseguir alocação, terá acesso às vagas remanescentes em outra oportunidade (em agosto). O cronograma completo também está disponível no site maismedicos.saude.gov.br.

Para a classificação na concorrência das vagas foram estabelecidas as mesmas regras adotadas no edital lançado em janeiro deste ano: ter título de Especialista em Medicina de Família e Comunidade; experiência comprovada na Estratégia Saúde da Família; ter participado do Programa de Educação pelo Trabalho – PET (Vigilância, Saúde, Saúde da Família e Saúde Indígena); do VER-SUS; do ProUni ou do FIES.

Como critérios de desempate serão considerados a maior proximidade entre o município desejado e o de nascimento e ter maior idade.

Não podem ingressar neste edital candidatos que participaram das chamadas anteriores do Mais Médicos e que tenham sido desligados por descumprimento de normas ou das regras do Programa.

Caso as vagas não sejam preenchidas, o edital será aberto aos brasileiros que se formaram no exterior e, em seguida, aos profissionais estrangeiros.

A previsão é que os primeiros profissionais brasileiros selecionados nesta etapa iniciem as atividades em agosto. Os próximos editais estão marcados para meses de outubro deste ano e janeiro de 2016.

Municípios

Das 337 oportunidades em 236 localidades disponíveis nesta etapa, os gestores municipais confirmaram o interesse 276 vagas abertas pela desistência de profissionais em 200 municípios.

Os postos em aberto, mas que não foram solicitadas pelas prefeituras neste momento ou que estão suspensas temporariamente pela coordenação do Programa, estarão à disposição para as próximas seleções.

No total, o Nordeste foi a região com o maior número de vagas, com abertura de 124 oportunidades em 86 cidades. O Sudeste solicitou 72 médicos em 54 municípios, seguido do Centro-Oeste (28 em 14), Norte (27 em 23) e Sul (25 em 23).

No primeiro chamamento de 2015, os médicos formados no Brasil ou com diploma revalidado e os brasileiros graduados no exterior preencheram todas as 4.139 vagas ofertadas em 1.289 municípios e 12 distritos indígenas.

Com a inclusão dos novos municípios, o programa contará com 18.240 médicos em 4.058 municípios e 34 Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI), levando assistência para cerca de 63 milhões de pessoas.

O programa

Criado em 2013, o Programa Mais Médicos ampliou à assistência na Atenção Básica fixando médicos nas regiões com carência de profissionais. Além do provimento emergencial de médicos, a iniciativa prevê ações voltadas à infraestrutura e expansão da formação médica no país.

Fonte: O Povo

sensação detemperaturas mais baixas durante as últimas noites emFortaleza estão relacionadas diretamente com asrajadas de vento no Nordeste, comuns nessa época do ano. Na madrugada desta quarta-feira, 15, o vento alcançou 40 km/horas, por volta das 4 horas da manhã, conforme dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

“Nessa época, ao contrário do primeiro semestre, temos poucas chuvas e muito vento. Esse vento forte, com rajadas de cerca de 30 km/hora, provoca essa sensação de conforto térmico mais baixo”, explica o meteorologista da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos, Leandro Valente. Nas redes sociais, internautas comentaram sobre o “frio em Fortaleza”:

 


Segundo Leandro, as temperaturas dos últimos dias na capital cearense, durante a noite, estão dentro da normalidade, girando em torno de 22 e 23 graus. “A intensidade do sistema atmosférico chamado de Alta Subtropical do Atlântico Sul (ASA) define o quanto serão fortes os ventos. Não é algo anormal, mas realmente temos um pico dessas rajadas nos meses de agosto e setembro”, frisou Valente.

Para o ilustrador Rafael Salvador, 28, a sensação se deve ao fato de Fortaleza ser uma cidade muito quente e, quando venta um pouco mais, o tempo já fica mais ameno. "Esta semana fui a uma pizzaria e não fiquei na varanda do estabelecimento porque ventava muito", contou.

Percepção compartilhada com a auxiliar de loja Adriana Rocha, 28, para quem o frio tem sido sentido o dia inteiro, não apenas a noite. "Trabalho em um lugar fechado, com ar condicionado, e, às vezes, o vento é tão forte que abre as janelas de vidro. De noite, tenho usado cobertor e desligado o ventilador por conta do frio", detalha.

A sensação de ''tempo frio” na capital cearense, no entanto, deve diminuir no decorrer do ano, a partir do mês de outubro. No fim do ano, o ASA se aproxima do sul do oceano atlântico, diminuindo a intensidade dos ventos no Ceará. Na manhã desta quarta-feira, 15, a velocidade dos ventos, por volta das 11 horas, caiu para 14.8 km/hora de Fortaleza, que estava com umidade de 49.0 %, conforme a Funceme.

Fonte: O Povo

Pagina 10 de 12

4 Cidades Criativas

4 Cidades Criativas

4 Cidades Criativas

8493 Logo

pensar2

logo