app

Nacional

Nacional (158)

O preço médio do litro da gasolina no Ceará chegou a R$ 3,949, o mais alto do Nordeste e o sexto maior do país, segundo pesquisa da Agência Nacional do Petróleo (ANP), divulgada nesta segunda-feira (14). Entre as capitais,Fortaleza teve o maior preço médio do Nordeste (R$ 3,960) e o quinto do Brasil. Na pesquisa anterior, o preço médio no Ceará era de R$ 3,878.

O balanço é relativo ao período entre os dias 6 e 12 de março, após a alta de ICMS que passou a vigorar em 1º de março. O preço mínimo registrado no estado foi de R$ 3,799, enquanto o máximo foi R$ 4,140, entre 204 postos pesquisados.

O preço mais barato da região Nordeste foi de R$ 3,607 no Maranhão. O mais caro do Brasil foi registrado no Acre, com R$ 4,066, o único preço médio a ultrapassar R$ 4. Já o mais barato foi de R$ 3,537, em Santa Catarina.

Na semana anterior da pesquisa, de 28 de fevereiro a 5 de março, oCeará também havia o preço médio mais caro do Nordeste, com R$ 3,878.

Cidades do Ceará
Entre os 16 municípíos cearenses pesquisados pela ANP, o maior preço médio foi registrado em Limoeiro do Norte (R$ 4,053). Outra cidade que ultrapassou R$ 4 na média foi Beberibe (R$ 4,003).

Os menores preços médios foram observados em Maracanaú (R$ 3,854) e Caucaia (R$ 3,882).

Em Fortaleza, os preços da gasolina variaram entre R$ 3,830 e R$ 3,999, entre 72 postos consultados.

ICMS
Desde o último dia 1º, as alíquotas do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) de alguns produtos foram alteradas no Ceará, conforme lei aprovada em 27 de novembro do ano passado, pela Assembleia Legislativa do Ceará. As principais alterações são no preço da gasolina e itens relacionados à saúde, bebidas alcoólicas e transportes.

Fonte: G1/CE

As inscrições serão abertas a partir da segunda-feira (7). Os salários vão de R$ 6.309,00 até R$ 11.793,95.

Estão abertas entre os dias 7 e 26 de março, as inscrições para o concurso público para professor da Universidade Regional do Cariri (URCA), vinculada à Secretaria da Ciência, Tecnologia e Educação Superior- Secitece. O Edital nº 003/2015 foi publicado dia 22/2, no Diário Oficial do Estado. O regime de trabalho será de 40 horas, em dedicação exclusiva. Os vencimentos são de até R$ 6.309,00 para Professor Auxiliar, R$ R$8.335,55 para Professor Assistente e R$ R$11.793,95 para Professor Adjunto.

Ao todo, serão 42 vagas aos cargos de Professor Auxiliar, Assistente e Adjunto para atender ao Departamento de Ciências Biológicas (4 vagas), Educação Física (5), Enfermagem (6), Química Biológica (2), Construção Civil (3), Engenharia de Produção (1), Educação (5), Direito (4), Ciências Sociais (1), Geociências (1), História (2), Línguas e Literaturas (8).
As inscrições serão feitas exclusivamente pela internet, no site da URCA (www.urca.br ou prograd.urca.br). A taxa de inscrição é R$150,00. Os candidatos se submeterão às seguintes fases de avaliação: prova escrita; prova didática e prova de títulos.


Para ver o edital na íntegra clique aqui.

Fonte: Governo do Ceará

Fortaleza foi uma das regiões escolhidas por um grupo criminoso especializado notráfico de drogas e em lavagem de dinheiro, que opera no Brasil e na Europa. Uma operação conjunta entre a Polícia Federal (PF) e a Polícia Judiciária da Holanda, intitulada de 'Fiorino', investiga o esquema da quadrilha.

O principal integrante da quadrilha teria escondido milhões de eurosna área externa de um condomínio de luxo localizado em Fortaleza, de acordo com uma informação levantada pela Polícia holandesa. A Polícia Federal está utilizando equipamento de rastreamento de solo para identificar áreas suspeitas onde o dinheiro possa estar enterrado.

A operação foi desencadeada com o cumprimento de mandados de busca e apreensão no Brasil (1) e na Holanda (2), simultaneamente. Nessa etapa, a PF visa obter documentos e apreender bens adquiridos pela organização criminosa, entre eles, o imóvel situado em Fortaleza.

De acordo com a PF, a organização criminosa atua no plantio, preparação e distribuição ilegal de maconha. Durante as buscas na Holanda, foi localizada e apreendida a quantia de 125 mil euros, em uma das residências de um integrante da organização.

Fonte: O Povo 

A presidente da República Dilma Rousseff assina nesta segunda-feira, 22, um contrato entre o Ministério da Saúde e o Instituto Butantan para o desenvolvimento de uma vacina contra a dengue. A cerimônia de assinatura vai ocorrer nesta tarde, no Centro de Convenções Rebouças, na zona oeste da capital paulista.

 
De acordo com o Ministério da Saúde, o contrato com o Instituto Butantan, vinculado ao governo de São Paulo, prevê investimentos iniciais de R$ 100 milhões para o desenvolvimento do estudo nos próximos dois anos. Mas os investimentos, segundo o órgão, devem somar até R$ 300 milhões, com recursos previstos também do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (R$ 100 milhões), por meio de um contrato da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), com mais R$ 100 milhões.
 
Testes clínicos
 
Esse investimento inicial do Ministério da Saúde financiará a terceira e última fase de testes clínicos da vacina em voluntários, que teve início hoje. Neste primeiro dia, dez pessoas serão vacinadas contra a dengue. Esta última etapa da pesquisa servirá para comprovar a eficácia da vacina.
Para isso, dois em cada três voluntários irão receber a vacina, enquanto o restante receberá placebo, uma substância com as mesmas características da vacina, mas sem o vírus, ou seja, sem efeito. Nem a equipe médica nem os participantes saberão se receberam vacina ou placebo. O objetivo é descobrir se quem tomou a vacina ficou protegido e se quem tomou placebo adquiriu a doença.
 
Recrutamento
 
Em São Paulo, os estudos da vacina começam com 1,2 mil voluntários que foram recrutados pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), maior complexo hospitalar da América Latina. O hospital será um dos 14 centros credenciados pelo Butantan para os testes, que devem envolver 17 mil participantes de 13 cidades do país. O teste clínico deve durar um ano, e a expectativa do instituto é que a vacina esteja disponível no país a partir de 2018.
 
A vacina contra a dengue tem potencial para proteger contra os quatro vírus da doença com uma única dose. A vacina é produzida com vírus vivos, mas geneticamente enfraquecidos. Com os vírus vivos, a resposta imunológica é maior, mas a forma é atenuada, não há potencial para provocar a doença.
 
Segundo a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo, o cadastro de pessoas interessadas em participar da pesquisa no estado passa de 2 mil. Os voluntários precisam ser pessoas saudáveis, que já tiveram ou não dengue em algum momento da vida e que se enquandrem em três faixas etárias: 2 a 6 anos, 7 a 17 anos e 18 a 59 anos. O e-mail para os interessados é O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..">O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo..
 
Os participantes vão ser acompanhados por um período de cinco anos para se verificar a duração da proteção oferecida pela vacina.
Fonte: O Povo

Escolas de todo o país vão receber nesta sexta-feira, 19, Dia Nacional de Mobilização da Educação contra o Zika, a visita da presidenta Dilma Rousseff e de ministros. As atividades nas escolas buscam conscientizar e mobilizar os estudantes para o combate ao Aedes aegypti, mosquito transmissor da dengue, da febre chikungunya e do vírus Zika.

Dilma participará de atividade com alunos do Colégio Alfredo Vianna, no município baiano de Juazeiro. Pelo menos 25 ministros viajam pelo país para visitar escolas. O vice-presidente Michel Temer participa da mobilização em Rio Branco (AC), cidade onde também terá agenda partidária.

Ao longo do dia serão desenvolvidas atividades específicas nas escolas como palestras, distribuição de panfletos e vistoria para combater possíveis criadouros do mosquito. As atividades envolverão ainda professores, diretores, reitores de universidades e de institutos federais, agentes de saúde e da vigilância sanitária e militares das Forças Armadas.

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, destacou que a prevenção é a melhor alternativa contra o Aedes aegypti e que a mobilização das redes pública e privada de educação fará a diferença no combate ao mosquito. A intenção é que jovens e crianças levem para casa informações sobre a prevenção ao Aedes. Segundo Mercadante, a orientação para o combate aos criadouros do mosquito vai continuar durante todo o ano nas redes educacionais do país.

“Só na rede pública são mais de 200 mil escolas. Por meio da sala de aula podemos manter informadas a juventude, as crianças, e elas levarem para dentro de casa uma nova atitude. O dia é para todo mundo parar e refletir, mas vai ter que ser uma campanha permanente. Todo mundo tem que gastar 15 minutos por semana para não deixar nada de água parada dentro de casa”, disse Mercadante ao participar da edição dessa quinta-feira, 18, do programa Bom Dia, Ministro, produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República em parceria com a Empresa Brasileira de Comunicação (EBC).

A campanha é uma ação semelhante à ocorrida no último sábado, 13, quando a presidenta e ministros viajaram pelo país no Dia Nacional de Mobilização contra o Aedes aegypti.

A mobilização nessa sexta-feira, 19, dá prosseguimento ao proposto no Pacto da Educação Brasilleira contra o Zika, firmando no início do mês entre o Ministério da Educação, demais representantes do governo federal, de estados e municípios, além de instituições e organizações públicas e particulares.

Fonte: O Povo

O autônomo Arlei Rosa Silva, de 53 anos, foi encontrado morto na quarta-feira (17), em uma estrada vicinal próxima ao bairro do Pinhal, em Limeira (SP). Ele é um dos 16 ganhadores do prêmio de R$ 16 milhões sorteado em maio de 2007 na Mega-Sena.

Segundo a Delegacia de Investigações Gerais (DIG), a vítima estava desaparecida desde segunda-feira (15) e foi reconhecida pela família. O caso é investigado como homicídio.

Em novembro de 2008, outro participante do bolão sorteado da loteria, Altair Aparecido dos Santos, de 43 anos, foi morto a tiros quando saía de uma chácara na região do Jardim do Lago, também em Limeira. No entanto, nesta quinta-feira (18) a polícia descartou a possibilidade de ligação entre os dois casos.

Investigação preliminar
De acordo com a DIG, Silva foi localizado por moradores do bairro às margens da Rodovia Engenheiro João Tosello (SP-147), que liga o município a Mogi Mirim (SP). O corpo aparentava sinais de violência no pescoço e foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Limeira.

Família
A DIG informou que segue uma linha de investigação preliminar, mas não deu detalhes. O autônomo morava sozinho no bairro Santina. Uma familiar que pediu para não ter o nome divulgado disse ao G1 ter certeza de que o crime não tem ligação com o prêmio da Mega-Sena e que prefere aguardar as investigações da polícia.

Fonte: G1

Matheus e a mãe Hete Pereira

Horas antes de uma argentina morrer esfaqueada após um assalto em Copacabana, a Lapa presenciou a covarde agressão a uma turista de Fortaleza. O ladrão usou um caco de vidro para fazer um corte profundo em seu braço, e o mais chocante foi a reação de normalidade de muita gente ao ver o sangue jorrando forte. Hete Pereira, de 54 anos, acabou socorrida por um homem que pediu ajuda ao policial de uma viatura parada ali perto. “Não posso fazer nada, estou sozinho aqui”, disse o PM. Pelo menos ele chamou o SAMU. A turista levou 30 pontos. Filho de Hete, Mateus Pereira fazia uma selfie com a mãe em frente à Catedral Metropolitana, quando o ladrão apareceu na tela. Fotos mostram o bandido, sem camisa, se aproximando sorrateiramente por trás dela antes de dar o bote (Veja nas imagens acima). Hete teve a bolsa roubada com todos seus pertences (celular, cartões de crédito e R$ 700 em espécie). O registro foi feito na 5ª DP. "É a nossa primeira vez no Rio. Uma pena", disse Matheus, que volta para Fortaleza no dia 26.   

Fonte: G1

Autoridades em saúde do Rio Grande do Norte confirmam a presença do vírus da zika no exames da jovem Ana Cláudia Alves Cavalcante, moradora de Serrinha. A morte da paciente, que ainda continua sendo investigada, foi listada pelo Ministério da Saúde como a terceira relacionada ao vírus no país. Dez meses depois, a família ainda lamenta a perda.

"Difícil demais, muito sofrida minha vida. Sofro muito aqui dentro de casa. (...) Ela estudava, era uma boa filha demais para mim", afirma Fátima Alves, mãe de Ana Cláudia. A jovem tinha jovem de 20 anos, era recém casada e morreu em abril do ano passado.

Fátima Alves explicou que a filha começou a sofrer com tosse. "Uma tosse. E ela dizia que doía o estômago. Depois, deu febre. Passou o dia com febre", disse. Moradores da cidade, após a divulgação do laudo, disseram ter sido surpreendidos e que o fato vai servir de motivação para mobilização contra o mosquito Aedes aegypti.

A Secretaria de Saúde Pública (Sesap) do Rio Grande do Norte reafirmou na quinta-feira (11) que o vírus da zika está presente nas amostras que estão sendo investigadas pelo Instituto Evandro Chagas, no Pará. Apesar das declarações do Ministério da Saúde, a secretaria ainda não aponta que a zika tenha sido o motivo da morte. A Sesap diz que a causa do óbito ainda continua sendo investigada com previsão de conclusão de 60 dias.

Coordenadora de Promoção à Saúde (CPS) da Sesap, Cláudia Frederico explicou que a pasta age com prudência antes de apontar uma associação direta. “Esse achado é muito importante do ponto de vista da investigação, mas devemos ser prudentes porque o processo investigativo é longo, ainda vai passar por outras fases até que seja concluído”, ressaltou.

Ainda de acordo com a coordenadora, a confirmação da presença do zika vírus nas amostras que estão sendo estudadas pelo Instituto Evandro Chagas é importante do ponto de vista científico, mas "atribuir o fato à causa do óbito seria imprudente".

Sem pânico
Fabiano Teixeira, prefeito de Serrinha, informou que acompanhou a internação da jovem passo a passo e que, devido ao seu quadro clínico, não foi feito um diagnóstico preciso, suspeitando-se inicialmente de leucemia e posteriormente de pneumonia. “É importante deixarmos claro que a causa da morte continua sendo investigada, para que a população de Serrinha e do próprio RN não entre em pânico”, acrescentou.

Microcefalia
De acordo com o mais recente boletim epidemiológico divulgado pela Sesap, foram notificados 287 casos suspeitos de microcefalia relacionados às infecções congênitas. Desses, 236 são de nascimentos ocorridos em 2015, 44 são de nascimentos ocorridos até a semana epidemiológica (SE) nº 05, terminada no último dia 6; 2 foram abortos, 4 intraútero e 1 ignorado em 2014.

Os casos notificados estão distribuídos em 67 municípios do estado. Do total, 201 estão sob investigação, 66 foram confirmados por exame de imagem com presença de alterações típicas indicativas de infecção congênita, 4 foram confirmados por critérios clínico-laboratorial e com a identificação do vírus zika, e 16 foram descartados (descartados por apresentar exames normais, por apresentar microcefalia e/ou malformações congênitas por causas não infecciosas ou por não se enquadrar nas definições de casos).

Fonte: G1

Segundo o ministro, os cientistas envolvidos na pesquisa estão “tão otimistas”, que há possibilidade de a vacina estar pronta para uso em larga escala em três anos.

“Há um grande otimismo de que nós poderemos desenvolver essa vacina num tempo menor do que estava previsto...aproximadamente dentro de um ano nós poderemos ter a vacina desenvolvida”, disse o ministro da Saúde a jornalistas.

“Se tudo correr bem... digamos que em três anos a gente poderia ter a vacina”, afirmou.

Para agilizar a produção da vacina, segundo Castro, os pesquisadores concordaram em promover testes da vacina simultaneamente em camundongos e macacos, e não separadamente.

Estão previstos investimentos brasileiros de 1,9 milhão de dólares nos próximos cinco anos na parceria com os Estados Unidos e o Instituto Evandro Chagas.

O acordo prevê a criação de um comitê de coordenação que irá se reunir para analisar progressos e resultados alcançados no âmbito da cooperação, e também está prevista a participação de outros organismos internacionais, incluindo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

O ministério também anunciou nova parceria com o Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC, na sigla em inglês) e o Estado da Paraíba para estudos sobre fatores associados entre o Zika vírus e a microcefalia.

TERCEIRO CASO

Segundo Castro, ainda não há dados atualizados de notificações de suspeitas de microcefalia associada ao Zika vírus. O último boletim divulgado pelo ministério aponta 4.783 casos suspeitos, sendo que 404 deles foram confirmados.

Mas o ministro confirmou que a Organização Mundial de Saúde foi comunicada da morte de uma terceira pessoa, uma mulher de 20 anos falecida em abril do ano passado, relacionada à doença. O Zika vírus foi encontrado em amostras da jovem.

“Estamos estudando ainda em maior profundidade porque só agora essa informação chegou para a gente”, disse Castro. “A informação que temos é que foi Zika”.

O diretor de Vigilância das Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, Cláudio Maierovitch, explicou que não é possível dizer que a doença foi a única causa da morte da jovem, mas que ainda assim tinha de ser notificada à OMS. Ela apresentava problemas respiratórios e teve uma pneumonia como causa mortis oficial.

“Não é possível afirmar a essa altura que o vírus Zika foi a causa exclusiva e direta da morte. É possível que tenha sido... mas ainda precisamos de mais dados e de investigação”, disse Maierovitch.

Castro afirmou ainda que está prevista a visita da diretora-geral da OMS, Margaret Chan, ao Brasil nos dias 23 e 24 deste mês.

Fonte: MSN

Os cientistas observaram que o material coletado nas amostras dos pacientes - além de conter a presença do vírus zika, confirmada pelos chamados testes PCR - também foi capaz de provocar danos em células em testes de laboratório.

Isso comprova a atividade viral, segundo os cientistas. Ainda assim, pesquisas aprofundadas serão necessárias para comprovar se necessariamente haverá infecção através de fluidos.

"O fato de haver um vírus ativo com capacidade de infecção na urina e na saliva não é uma comprovação ainda, nem significa que necessariamente o será, que há possibilidade de infecção de outas pessoas de maneira sistemica através desses fluidos", disse Gadelha.

 "Antes, só foram encontradas partículas não infecciosas. Mas ainda é preciso pesquisar para saber se é possível que se infecte outra pessoa", reforçou.

Os cientistas observaram que o material coletado nas amostras dos pacientes - além de conter a presença do vírus zika, confirmada pelos chamados testes PCR - também foi capaz de provocar danos em células em testes de laboratório.

Isso comprova a atividade viral, segundo os cientistas. Ainda assim, pesquisas aprofundadas serão necessárias para comprovar se necessariamente haverá infecção através de fluidos.

"O fato de haver um vírus ativo com capacidade de infecção na urina e na saliva não é uma comprovação ainda, nem significa que necessariamente o será, que há possibilidade de infecção de outas pessoas de maneira sistemica através desses fluidos", disse Gadelha.

 "Antes, só foram encontradas partículas não infecciosas. Mas ainda é preciso pesquisar para saber se é possível que se infecte outra pessoa", reforçou.

Fonte: Globo

4 Cidades Criativas

4 Cidades Criativas

4 Cidades Criativas

8493 Logo

pensar2

logo