app

Super User

Super User

Depois de cerca de três horas de duração, o velório público de Roberto Bolaños no estádio Azteca, na Cidade do México, terminou. A cerimônia levou milhares de fãs do ator e diretor, morto na sexta-feira, 28, ao estádio para se despedir do ídolo. A família de Bolaños também esteve presente e Florinda Meza, mulher de Bolaños e intérprete da Dona Florinda, se emocionou durante vários momentos.

 

Ao final, ela soltou pombas brancas e chorou com um coro de crianças, fantasiadas como Chaves e Chapolin. O grupo de mariachi Gama 1000 tocou Las Gondrolinas para que o caixão fizesse uma última volta pelo estádio. Segundo a emissora Televisa, o caixão deixou o local ovacionado pelo público e aos gritos de "Chaves, Chaves".

Uma missa foi celebrada e Marcela, uma das filhas de Roberto, falou algumas palavras durante a cerimônia. María Penella, neta do humorista, também fez uma leitura. Antes, Florinda foi a primeira a depositar flores branca no centro do campo para homenagear o marido. Os presentes foram convidados a fazer o mesmo e até mesmo o fã que foi expulso da sede Televisa pôde fazer sua homenagem deixando flores no local.

Segundo a "CNN", cerca de 40 mil pessoas passaram pelo estádio Azteca durante a cerimônia para se despedir do ator, mas por volta das 19h (horário de Brasília) o local já estava quase vazio.

Os dois gols marcados sobre o Corinthians não foram suficientes para acalmar Fred. Depois de ser alvo de protestos nas Laranjeiras no último sábado, o atacante divulgou uma nota criticando a atitude do grupo de torcedores. Na saída do campo após a goleada de 5 a 2 sobre o Timão, ele voltou a comentar a atitude dos torcedores no treinamento.

- Quero fazer um desabafo. Há seis anos estou no clube. Me desgastei sempre para defender os jogadores. Mas algumas vezes a imprensa, como agora na Globo.com, eles têm de ter responsabilidade e entender que aquele bando de 10 pessoas que foram fazer aquela palhaçada não representa a torcida do Fluminense. Fizeram matéria tendenciosa. Da forma que fizeram, é uma falta de respeito. Tem de analisar toda a história. Sei que o torcedor está do meu lado. Aquilo é coisa mandada. Vou sempre me desgastar pelo clube. Se forem mandar fazer sacanagem comigo, estou de peito aberto. Mas se estiver ruim, pego a minha viola, coloco no saco e vou embora, porque estou aqui para defender o Fluminense.

A primeira partida não foi das melhores com uma derrota por 24 pontos de diferença. E o segundo jogo não promete ser dos mais fáceis. Após perder para o Franca por 90 a 66 na estreia do NBB 7, o Basquete Cearense encara na noite desta quinta-feira (6) o Bauru, um dos favoritos ao título da competição. O encontro está marcado para as 19 horas (horário de Fortaleza) no ginásio Panela de Pressão.

Para se recuperar na tabela, o time de Alberto Bial terá que mostrar diante do Bauru o que não conseguiu contra o Franca: consistência defensiva. Na estreia, o Basquete Cearense permitiu um alto aproveitamento do Franca nos arremessos de longa distância, com onze bolas de três convertidas.

Além disso, o Basquete Cearense pecou ofensivamente ao não anotar mais que 20 pontos em nenhum dos quatro períodos do jogo.

Nesta quinta-feira (6), o time cearense terá pela frente um verdadeiro esquadrão com alguns dos melhores jogadores da liga. Mesmo sem Alex Garcia, suspenso, e Murilo, que ainda se recupera de uma lesão no joelho esquerdo, os atuais campeões paulistas contam com atletas de renome como o armador Larry Taylor e os alas Robert Day e Gui Deodato.

Os destaques ficam por conta a dupla de garrafão Jefferson e Rafael Hettsheimeir, este último em sua primeira temporada no NBB após passagem pelo Real Madrid. Rafael foi o destaque do Bauru na estreia com 26 pontos e dez rebotes na derrota para o Brasília.

Representando a cidade de Lins no último Paulista, o Basquete Cearense enfrentou o Bauru duas vezes, vencendo um jogo e perdendo outro.

O São Paulo pode começar a viver um dilema nos próximos dias: sonhar em ainda alcançar o líder Cruzeiro no Campeonato Brasileiro ou dar prioridade à Copa Sul-Americana, competição em que está classificado para as semifinais. Mas, na visão do capitão Rogério Ceni, o Tricolor não deve escolher nenhuma das competições para se concentrar. 

- Temos uma pequena possibilidade de título no Brasileiro e uma grande de ser ultrapassado pelos outros. Não podemos arriscar tudo na Sul-Americana. Vamos jogando com o que temos de melhor, com os jogadores que reúnam uma parte física minimamente capaz de suportar os 90 minutos – afirmou. 

Com 59 pontos, o São Paulo está cinco abaixo dos mineiros. A diferença não é tão grande, mas precisa ser descontada em apenas seis rodadas. São 18 pontos em disputa. A preocupação do goleiro está na briga por uma vaga na Libertadores de 2015. O Corinthians, sétimo colocado, tem somente cinco pontos a menos que o Tricolor.

Rogério Ceni SãO Paulo (Foto: Rubens Chiri/site oficial do SPFC)Goleiro foi o destaque da vitória do São Paulo (Foto: Rubens Chiri/site oficial do SPFC)

Na teoria, o título internacional parece mais próximo. Depois da derrota por 3 a 2 para o Emelec, em Guayaquil, o São Paulo avançou às semifinais. Ou seja, está a apenas quatro partidas de levantar a taça e também se classificar para a Libertadores. Mais que isso, faria Ceni pendurar as luvas depois de levantar mais uma taça, algo que ele nunca escondeu que sonha.

Com ou sem título, o goleiro se mostra empolgado com o rendimento do time neste segundo semestre. Situação bem diferente de 2013, quando decidiu adiar a aposentadoria após o rendimento ruim que fez o Tricolor escapar do rebaixamento somente nas últimas rodadas do Campeonato Brasileiro. 

- Eu me orgulho muito de fazer parte desse grupo. Temos um relacionamento muito bom. É um grupo fantástico. Alguns caras ajudaram a moldar um elenco muito bom, com respeito e ajuda. Tem sido muito bacana. Ceni e o Tricolor voltam a pensar no Brasileirão a partir desta quinta-feira. No domingo, o time enfrenta o Vitória, às 17h, em Salvador, sonhando em diminuir a vantagem da Raposa.

O Atlético-MG ainda não definiu onde mandará o jogo da final da Copa do Brasil contra o rival Cruzeiro. Tão logo acabou a classificação épica sobre o Flamengo (confira os principais lances da partida no vídeo abaixo), o diretor de futebol do Galo, Eduardo Maluf, comentou sobre a escolha do estádio e afirmou que a definição deverá ocorrer nesta quinta-feira, após reunião da diretoria. O dirigente diz não ter escolha. Assim como no Independência, os resultados no Mineirão vêm sendo favoráveis ao time atleticano, já que eliminou Corinthians e Flamengo com duas goleadas, por 4 a 1, depois de perder como visitante por 2 a 0.

- Isso é uma decisão do presidente (Alexandre Kalil). Eu acho que o Atlético-MG tem jogado tão bem no Mineirão quanto no Independência. A torcida tem mostrado aqui (no Mineirão) a força que ela tem. E vamos nos reunir e conversar com o presidente.

Caso o Galo escolha o Independência como casa para a decisão, o regulamento da Copa do Brasil mantém o gol qualificado, já que as partidas seriam em jogos diferentes. Em mata-mata com equipes da mesma cidade e no mesmo estádio não há gol qualificado, ou seja, valera o saldo de gols para definir o título, independentemente de quantos gols forem marcados como visitante. 

Outro fator será a questão da torcida única ou divisão de torcidas nos estádios. Devido aos incidentes no jogo de setembro, pelo Campeonato Brasileiro, o presidente Alexandre Kalil declarou que não faria questão da carga de 10% de ingressos para a torcida do Atlético-MG, em clássicos, na condição de visitante. Maluf não quis entrar em detalhes.

- Nós temos tempo para definir. Pode ser jogo de uma torcida só. Pode ser jogo de duas torcidas. Pode ser jogo com carga de 10% para a torcida visitante. Então, tudo o que falarmos agora será especulação.

Jogadores

As preferências dos jogadores do Atlético-MG estão divididas. O lateral Marcos Rocha gostaria que os clássicos fossem no Gigante da Pampulha com a presença das duas torcidas.

- Prefiro no Mineirão. Acho que seria muito importante ter as duas torcidas no Mineirão. Temos que valorizar o futebol mineiro. Acho que as duas diretorias, a organização, têm que fazer isso acontecer.

O volante Josué prefere que o Galo mande o jogo decisivo no Horto.

- Um no Independência e outro no Mineirão seria o ideal. Mas se for os dois no Mineirão a nossa torcida vai comparecer, a gente vai se preparar e buscar esse título.

O sorteio dos mandos de campo da final da Copa do Brasil 2014 acontece, nesta quinta-feira, às 14h (de Brasília), na sede da CBF, no Rio de Janeiro. As decisões estão marcadas para os dias 12 e 26 de novembro.

Alexandre Kalil, Eduardo Maluf e Domênico Behring na Cidade do Galo (Foto: Bruno Cantini)Maluf espera por decisão de Alexandre Kalil sobre a casa do Galo na final da Copa do Brasil (Foto: Bruno Cantini)
Banco Central informou nesta quinta-feira (6) que a inflação continua em patamares elevados e que o maior ajuste nos preços relativos "tornou o balanço de riscos para a inflação menos favorável", ao justificar o surpreendente aumento de 0,25 ponto percentual na Selic na semana passada, para 11,25 por cento ao ano.
 
A decisão, no entanto, foi bastante dividida. Os três dos cinco membros do Comitê de Política Monetária (Copom) que votaram pela manutenção da taxa básica de juros argumentaram "que incertezas ainda cercam a magnitude e a persistência desses ajustes", de modo que, neste momento, as condições monetárias deveriam permanecer inalteradas, segundo a ata do Copom divulgada nesta quinta-feira.
 
O BC também piorou suas projeções de inflação. Sem citar números, pelo cenário de referência, informou que elas cresceram para 2014 e 2015 e se encontram acima do centro da meta, de 4,5 por cento pelo IPCA, com margem de 2 pontos percentuais para mais ou menos.
 
E nos três primeiros trimestres de 2016, "apesar de indicarem que a inflação entra em trajetória de convergência", as projeções também estão acima da meta.
Quinta, 06 Novembro 2014 00:00

Esportes dão nova cara ao turismo no Ceará

Viajar, competir e interagir com o local, sua cultura e sua gente e tudo isso confraternizando com colegas de treino, familiares, amigos e atletas de todo o planeta. Classificada como turismo esportivo, a prática ganha cada vez mais adeptos e o Ceará começa a entrar no roteiro de quem busca este tipo emoção. Sol, mar, história e boa gastronomia, ingredientes que sempre temperaram a estada de quem aqui aporta, passaram a ser combinados, agora, com pitadas de aventura e esporte.

Prova disso é a força dos ventos, que, a ano a ano, atrai mais praticantes de surfe e kite surfe para o litoral do Estado, e, desde o ano passado, atletas reconhecidos mundialmente e também apaixonados por modalidades como o MMA e o futebol vêm desembarcando em Fortaleza para participar de competições de alto nível. Em 2013, a Capital cearense foi palco do UFC e da Copa das Confederações; e, em 2014, da Copa do Mundo Fifa, que, sozinha trouxe mais de 363 mil visitantes.

Agora, o turismo cearense deverá ganhar novo impulso com a realização do Ironman Brasil. No próximo domingo (9), a competição mais famosa do triathlon no mundo - que reúne corrida, natação e ciclismo -, trará a Fortaleza 1.300 atletas vindos de 39 países de cinco continentes. Esta será a primeira vez que o circuito chega à cidade e ao Nordeste, o que para Carlos Galvão, diretor da Latin Sports, empresa organizadora do evento, além do acontecimento em si, é uma vitrine para o local onde é realizado.

"Bons números atestam o peso que o turismo esportivo carrega. Historicamente, os atletas do Ironman chegam cerca de cinco dias antes da prova, para aclimatação e treinos finais e trazem consigo uma média de quatro a cinco pessoas, sejam familiares a passeio ou equipe técnica. Só aí já estamos falando de quase cinco mil pessoas circulando pela cidade para um evento esportivo", destaca.

Um desses visitantes é o triatleta de Teresópolis Christian Pinheiro, que virá pela primeira vez a Fortaleza, para competir no Ironman. "Sempre ouvi falar de Fortaleza como uma cidade bonita e com praias maravilhosas. Agora, chegou a hora de conhecê-la. Vou acompanhado de mais três pessoas da família. Chegarei antes da prova e, certamente, aproveitarei o que a cidade tiver de melhor", fala, seguindo o mesmo raciocínio de sua colega mexicana, Bertha Vargas, que pretende encontrar amigos competidores e aproveitar as praias, a gastronomia e o artesanato cearenses.

Não é à toa, explica Marcelo Ruiz, argentino que também vem para o evento, que aliar o turismo ao esporte é, sem dúvida, uma excelente oportunidade. "Conhecer novas culturas, paisagens, comidas e pessoas é sempre um extra à experiência proporcionada por uma competição. Graças a Deus, tive a sorte de fazer amigos e carrego muito boas lembranças", conta. Tanto que costuma voltar com familiares às cidades onde competiu. "Em muitos casos, a gente deseja compartilhar o que viu. Aí esse retorno se transforma em uma viagem mais descontraída e sem compromissos esportivos, com tempo para desfrutar".

Em seus 12 anos como triatleta, Marcelo revela que teve a oportunidade de conhecer muitos países, em competições nos Estados Unidos, Chile, Peru, Uruguai, Brasil e África do Sul, exemplifica.

Outro que não dispensa a dobradinha esporte e turismo é Diego Montecelli, triatleta de Curitiba que também chega para participar do Ironman. "Sempre que faço a inscrição para as provas, já começo a estudar a oferta turística da cidade e assim aproveito para desfrutar de tudo que ela tem de melhor. Parques, lugares históricos e esportes na natureza são o que mais me chamam a atenção", relata. E quando sente que pode aproveitar mais, o esportista tem o hábito de retornar e ainda indicar para outras pessoas. Ao todo, ele foi a quatro países e a mais de 30 cidades, onde, em média, passa de cinco a dez dias, por conta das provas.

Experiências como essas são o que justificam os números apurados nos locais onde o Ironman é realizado, como Florianópolis, Foz do Iguaçu e Brasília. Segundo Galvão, da Latin Sports, o gasto desse tipo de turista é de cerca de R$ 350 por dia só em hospedagem, alimentação e aluguel de carros. "Isso leva a uma movimentação de R$ 8 milhões ou mais somente no período do evento, fora o que gira indiretamente, como compras e passeios", afirma. Nesse sentido, emenda Kal Aragão, da K1 Sports, representante da Latin Sports no Ceará, que a competição já aumentou a ocupação hoteleira. "Só o Marina Park, onde será a largada, 75% dos leitos serão ocupados por participantes", comemora.

Na última segunda-feira, mais um recorde de Rogério Ceni e uma atuação de gala de Michel Bastos quase ofuscaram a redenção do ataque do São Paulo. Depois de 31 dias sem gols, o setor fez as pazes com as redes com os gols de Luis Fabiano e Alan Kardec, mas os centroavantes seguem vivendo fases completamente opostas no Morumbi.

Fabuloso ainda é o artilheiro do Tricolor na temporada, agora com 17 tentos (em 36 jogos). O prestígio com Muricy Ramalho, entretanto, segue abalado. O técnico criticou publicamente o costume do camisa 9 em demonstrar sua insatisfação com o banco de reservas para a imprensa e lembrou que, caso não tivesse sido expulso de maneira infantil contra o Huachipato (CHI) no início de outubro, poderia ser titular novamente nesta quinta-feira contra o Emelec (EQU).

- A punição (de três jogos da Conmebol) foi rigorosa demais, não precisava tudo isso. Mas é coisa para ele pensar, pois agora era mais uma oportunidade para mostrar trabalho, e não vai ter. Tudo na vida você aprende. Agora vai fazer falta para o time, porque fez gol, ganhou moral, ficou alegre. Ele fica emburrado quando não faz gol. Se eu ia ter dor de cabeça para escalar, eu não sei, porque não vou ter esse problema - reclamou Muricy.

Já com Alan Kardec, com sete gols em 26 partidas, é o discurso é totalmente positivo. O ex-palmeirense não marcava desde o dia 14 de setembro, quando o São Paulo bateu o Cruzeiro por 2 a 0 no Morumbi, e nem por isso perdeu a confiança do treinador. Muricy fez questão de mostrar sua alegria com o fim do jejum e de valorizar o caráter e o comprometimento do camisa 14.

- A gente sempre a gente torce para alguns caras que são muito do bem. Não sei se repararam, mas eu reparei no abraço que ele deu no Luis na hora do gol. Isso que ele é concorrente no Luis. Está sempre feliz, no CT adoram ele. Todo mundo torce. Não me impressiono com jejum. Enquanto estivesse correndo... Com esse GPS não dá para esconder mais... Se correr só cinquinho (quilômetros) já era... Ele é o que mais corre... E é centroavante. Me alivou porque queria tirar, estava jogando no limite. Fico contente por ser um grande caráter, um cara que se sacrifica pelo time - destacou o comandante.

Torcedores empolgados, exigentes e esperançosos. À beira do campo, o Tutuba pulava e dançava tentando levantar o ânimo do Ferroviário. O bom público que foi ao PV na noite desta terça-feira (28) queria uma vitória que redimisse o ano de 2014 coral, marcado por um rebaixamento para a 2 divisão estadual. No entanto, a vitória do Icasa por 1 a 0 pela semifinal da Taça Fares Lopes selou o fim de uma temporada melancólica para o Ferroviário.

Eric, aos 47 minutos da etapa inicial e Ivonaldo aos 44 do segundo tempo anotaram os gols do jogo, frustrando o torcedor do Ferroviário. Com o resultado, o Ferroviário só volta a campo em 2015, para a disputa da Série B do Cearense. Já o Icasa disputa uma vaga na Copa do Brasil na final contra o Tiradentes em data ainda a ser definida.

Antes, o Verdão do Cariri volta as atenções para a Série B do Brasileiro, onde luta contra o rebaixamento. O próximo desafio da equipe do Cariri é próximo sábado (1), contra o Náutico, no Romeirão, em Juazeiro do Norte.

Precisando da vitória após perder o jogo de ida no Romeirão por 1 a 0, o  Ferroviário aproveitou o incentivo da apaixonada torcida e partiu para o ataque. No entanto, a vontade contrastava com a falta de técnica e o Tricolor não conseguia levar perigo à equipe visitante.

Com o time principal, o Verdão criava boas oportunidades em jogadas melhor trabalhadas. De tanto insistir, Eric achou espaço na área para abrir o placar no fim do primeiro tempo.

Na etapa complementar, o Ferroviário até conseguiu criar melhores chances, mas o nervosismo atrapalhou na busca pelo empate. Administrando a vantagem, o Icasa se fechou enquanto via um desesperado Tricolor lutar sem sucesso até Ivonaldo sacramentar a classificação em contra ataque aos 44 minutos.

 

FICHA TÉCNICA
FERROVIÁRIO 0X2 ICASA
COMPETIÇÃO – Taça Fares Lopes – Semifinal (jogo da volta)
DATA/ HORÁRIO – terça-feira, 28 de outubro de 2014, às 20h15
LOCAL – Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza (CE)
ÁRBITRO – Cesar Magalhães
ASSISTENTES – Anderson Farias e Franco Weber
PÚBLICO – Não divulgado
RENDA – Não divulgada
GOLS – Eric (ICA) 47min/1T e Núbio Flávio (ICA) 46min/2T

FERROVIÁRIO: Camilo; Esquilo (Fred), Renato, Ramon e Rafael Ceará (Hendrick); Rafael Potiguar, Moisés Rato, Valdecir (Renan) e Moisés Ceará; Reginaldo Junior e Rodrigão. Técnico: Bira Lopes.

ICASA: Busatto; Ivonaldo, Naylhor, Gilberto e Zeca (Guidio); Mauri, Dodó, Rodrigo Vitor e Rodrigo Fernandes; Nilson (Bismark) e Erick (Núbio Flávio) Técnico: Vladimir de Jesus.

Três jogos abriram a 32ª rodada da Série B na noite desta terça-feira (28). Além dessas 3 partidas, um jogo em atraso da 31ª rodada, entre Santa Cruz e Vila Nova, também foi realizado.

Em Itápolis, o Oeste não teve dificuldades para vencer a Portuguesa de Desportos por 3x0, resultado que decretou, matematicamente, a queda da Lusa para a Série C. Dênis, Cristiano e Reis marcaram os gols do rubronegro paulista.

Com o resultado, o Oeste foi a 38 pontos e jogou o Icasa, que ainda jogará no final de semana, para a zona do rebaixamento. Já a Lusa, com queda confirmada, segue na lanterna da competição, com apenas 21 pontos ganhos.

Em Lucas do Rio Verde, o Luverdense venceu o Avaí por 3x1 e decretou a 4ª derrota seguida do time catarinense. Gilson e Léo, duas vezes, marcaram os tentos do time matogrossense. Eduardo Costa descontou para o Avaí. Com a derrota, o Leão catarinense estacionou nos 52 pontos e pode sair do G-4 ainda esta rodada, sendo ultrapassado por Santa Cruz e Ceará.

Já em Joinville, o time da casa bateu o Bragantino por 1x0 e assumiu, pelo menos temporariamente, a liderança da competição. Rogério marcou para os catarinenses, que chegaram aos 63 pontos e assumiram a ponta da tabela. A Ponte Preta, entretanto, pode retomar a liderança, caso vença o Sampaio Correa no sábado (1º).

Santa Cruz vence e ultrapassa Ceará

No Recife, em jogo adiado da 31ª rodada, o Santa Cruz passeou em cima do Vila Nova. Com gols de Renan Fonseca, Keno, Léo Gamalho, duas vezes, e Danilo Pires, o Tricolor pernambucano goleou a equipe goiana por 5x1 e entrou de vez na briga pelo G-4. O volante Leonardo descontou para o "Tigre".

Com o resultado, o Santa ultrapassou o Ceará e ocupa a 5ª colocação, com 51 pontos - um a menos que o 4º colocado Avaí. O Tricolor poderá entrar no G-4 já nesta rodada, caso vença o América-RN.

4 Cidades Criativas

4 Cidades Criativas

4 Cidades Criativas

8493 Logo

pensar2

logo