app

Super User

Super User

O Cruzeiro garantiu, nos pênaltis, seu quinto título da Copa do Brasil, ao bater o Flamengo por 5 a 3 nas penalidades, empate sem gols no tempo normal, na noite desta quarta-feira, no Mineirão. A conquista deixou a Raposa no grupo seleto de times brasileiros.

Apenas seis gigantes do Brasil podem tirar onda que são campeões nacionais por cinco vezes ou mais. Entre eles, apenas o Grêmio é da Copa do Brasil, equipe que iguala o número de conquistas do torneio com a agremiação mineira.

O restante dos times foram campeões brasileiros. O Palmeiras conquistou o Brasileirão em 1960, 1967, 1967*, 1969, 1972, 1973, 1993, 1994 e 2016. O Santos venceu o Campeonato Brasileiro em oito oportunidades: 1961, 1962, 1963, 1964, 1965, 1968, 2002 e 2004. O detalhe das conquistas do Peixe é que a série inicial tinha como astro principal um simples jovem chamado Pelé.

O Corinthians também já chegou, e passou, as cinco conquistas nacionais. Foi Campeão Brasileiro em 1990, 1998, 1999, 2005, 2011 e 2015. O São Paulo conquistou o Brasileirão em seis oportunidades: 1977, 1986, 1991, 2006, 2007 e 2008.

O Flamengo, adversário da Raposa nesta noite, no Mineirão, tem cinco conquistas do Brasileirão. Foram em 1980, 1982, 1983, 1992 e 2009.

A conquista do Cruzeiro em 2017 foi recheada de emoção. O clube azul passou nos pênaltis do Grêmio, nas semifinais, e também sobre o Flamengo – nas duas oportunidades com o craque do time perdendo uma cobrança. A taça coloca a Raposa como maior vencedora da competição.

Fonte: O Povo

inegável: o goleiro Fábio, do Cruzeiro, vive mais uma de suas grandes fases técnicas na carreira. E provou isso mais uma vez nessa quarta-feira, quando foi herói na final da Copa do Brasil, contra o Flamengo, defendendo o pênalti de Diego e dando a vantagem à Raposa na disputa de penalidades. Após a partida, Fábio foi um dos mais assediados pela imprensa. Entre os assuntos, a Seleção.

A Copa do Mundo da Rússia está batendo à porta, e a grande questão é: por que Fábio não é lembrado? A resposta só pode ser dada por Tite - e pelos treinadores antecessores -, mas o ídolo celeste dá um recado: a idade - 36 anos - não é problema.

- Acho que a gente tem que parar com essa coisa de idade. “Não pode ir para essa (Copa do Mundo), não pode ir na outra”. Tem que ir quem está bem. O Tite vem fazendo um ótimo trabalho. Respeito muito. Mas se precisar de goleiro, pode me chamar.

O pênalti defendido por Fábio foi o 21º dele com a camisa do Cruzeiro (reveja os melhores momentos do jogo e as cobranças no vídeo abaixo). E a lista tem adversários de peso. O goleiro já pegou pênalti de Nilmar, Ronaldo, Luís Fabiano, Ronaldinho, Fred, Luan, entre outros jogadores de renome. A lista aumentou nessa quarta, com a defesa na cobrança de Diego. Fábio comemora.

- É sempre bom defender, independentemente do nome. Defendi (pênaltis de) grandes jogadores, e foram momentos importantes na minha carreira, que vão ser importantes quando encerrar minha carreira. Momentos ímpares que vivi.

A trajetória recente do goleiro teve um momento muito marcante. Em agosto de 2016, Fábio sofreu uma lesão seríssima - ruptura de ligamento cruzado do joelho - e ficou parado por um longo período. Se recuperou no início deste ano e voltou a jogar em abril. Nesse meio tempo, Rafael, o goleiro reserva, foi muito bem. Mostrou que está preparado para assumir a meta cruzeirense e deu muita segurança ao time.

Parte da torcida, naquele momento, pedia a permanência de Rafael no time titular. Aos poucos, porém, Fábio recuperou a titularidade e segue mostrando por que não pode sair do time.

- Me fortaleci, neste período que eu me lesionei, cada vez mais. A lesão te traz coisas positivas, pude ver se era isso que eu queria, jogar mais tempo. Desde 2010 fazia trabalho para jogar mais. Infelizmente, no Brasil, não somos valorizados igual lá fora. Jogadores lá fora que jogam muito tempo em uma equipe são valorizados. Eles não deixam o que passou desvalorizar. Infelizmente, no Brasil, vivem só de momento. Muitas pessoas falaram que não tinha como eu voltar em alto nível, voltar a ser titular. Respeitei o Rafael sempre. Cresci junto com ele, é meu companheiro de quarto, meu amigo fora de campo. Minhas crianças amam ele. Ele bajula elas, tudo que eles pedem, ele faz. É uma pessoa exemplar. Colheu os frutos do trabalho dele. Em campo, eu só quis me dedicar para voltar em alto nível. Nunca imaginei que seria dessa forma. Deus vai determinar o dia que eu vou parar.

Pênaltis defendidos por Fábio no Cruzeiro

Cobrador Clube Competição Ano
Sandro Paraná Campeonato Brasileiro 2005
Diego Marangon Nacional-AM Copa do Brasil 2006
Nilmar Internacional Campeonato Brasileiro 2008
Sergio Blanco Nacional-URU Torneio de Verão 2009
Juan Flamengo Campeonato Brasileiro 2009
Ronaldo Corinthians Campeonato Brasileiro 2009
Thiago Pereira Caldense Campeonato Mineiro 2010
Thiago Pereira Caldense Campeonato Mineiro 2010
Renato Cajá Botafogo Campeonato Brasileiro 2010
Bruno César Corinthians Campeonato Brasileiro 2010
Medina Tolima-COL Libertadores 2011
Luís Fabiano São Paulo Campeonato Brasileiro 2011
Fábio Júnior América-MG Campeonato Mineiro 2012
Luís Fabiano São Paulo Campeonato Brasileiro 2012
Ronaldinho Gaúcho Atlético-MG Campeonato Brasileiro 2012
Fred Fluminense Campeonato Brasileiro 2013
Lucão São Paulo Libertadores 2015
Luís Fabiano São Paulo Libertadores 2015
Diego Renan Vitória Copa do Brasil 2016
Luan Grêmio Copa do Brasil 2017
Diego Flamengo Copa do Brasil 2017

Fonte: G1/CE

A maior seca já registrada na história do Ceará tem proporcionado desafios cada vez maiores e mais complexos ao Governo do Ceará. Pelo muito que foi feito ao longo da história, o Ceará sempre entendeu-se preparado para ciclos de escassez. E, de fato, este preparo tem-se revelado de várias formas e em várias situações. Mas, a inclemência da atual quadra de seca, mostra que novos rumos devem ser adotados. E que paradigmas precisam ser quebrados. Essa mudança já começou.

No início da gestão Camilo Santana, o Ceará entrava para o seu quarto ano ininterrupto de seca. A estiagem, há muito restrita às populações rurais e aos pequenos distritos, chegava às sedes municipais, nas quais residem atualmente cerca de 80% da população do Estado. O governador ordenou, de imediato, a elaboração do Plano Estadual de Convivência com o Semiárido. Integravam-se as ações, dando caráter interinstitucional ao enfrentamento dos efeitos da seca.

O grupo de técnicos do Estado que historicamente se reunia em torno de assuntos pontuais relativos ao abastecimento, passou a se encontrar semanalmente, agora anabolizado por novos atores. Em seguida, com a reunião semanal insuficiente, iniciou-se o processo de reunião permanente, via rede social de mensagens: 24 horas de atenção e vigilância. Isso tem garantido maior tempestividade às decisões. E, para além disso, motivado ainda mais a equipe.

“A experiência do Ceará no enfrentamento aos efeitos da estiagem é um exemplo tanto para o Brasil quanto para o mundo”, exulta o secretário chefe do Gabinete do Governador, Élcio Batista. “Como é que se atravessam cinco anos de uma seca severa, da maior seca da história, sem que tenhamos cidades em colapso de água, e sem que deixássemos de atender à atividade econômica?” provoca.

Participam do Grupo de Contingência – tanto de forma virtual, quanto presencial – vários secretários de Estado das pastas com interface com soluções hídricas, chefes de órgãos e autarquias, e o gabinete do Governador. O próprio chefe do Executivo se reúne mensalmente com parte da equipe. A integração de toda essa massa crítica vem garantindo agilidade nas respostas e a obtenção de soluções para graves problemas de abastecimento.

“Fazemos essa reunião toda sexta-feira. Nela, nós passamos município por município do Ceará para constatar quais os que enfrentam maior crise. Assim hierarquizamos as nossas medidas quanto ao nível de criticidade desses municípios”, explica o secretário dos Recursos Hídricos, Francisco Teixeira. Segundo ele, nessas reuniões são decididas, por exemplo, a destinação das 17 máquinas perfuratrizes da Superintendência de Obras Hidráulicas (Sohidra). “Temos inúmeras demandas, quase sempre legítimas, mas é nessas reuniões, de acordo com critérios técnicos, que destinamos nossos esforços”, ensina.

 

Adutoras

Uma das primeiras medidas adotadas foi a intensificação do programa de Adutoras de Montagem Rápida (AMRs). Esse tipo de adutora, solução nascida no âmbito do Grupo de Contingência, era o meio mais eficiente para restabelecer o serviço de abastecimento de água de sedes municipais, ao mesmo tempo em que era a forma mais eficaz de aproveitar o restante de água de alguns reservatórios mais resilientes. No atual governo, mais de 350 km de AMRs já foram entregues à população de diversos municípios.

“Temos conseguido, não sem muito esforço, levar no paralelo, obras emergenciais – como as adutoras de montagem rápida – e obras estruturantes, como a construção de barragens e o Cinturão das Águas, uma das maiores obras hídricas em curso no País”, destaca Teixeira. Já o secretário Élcio Batista ressalta o pioneirismo do Ceará ao encarar obras como a construção de um poço horizontal para captação de água subterrânea. “Isso só era usado no Brasil para produção de petróleo”, ressalta.

 

Poços

O solo dos sertões cearenses é pobre em água subterrânea. Além de pouca, a água costuma ter a qualidade comprometida em função das altas concentrações de sais. Mais um paradigma a ser quebrado. Foi com a certeza de que água ruim é aquela que não existe, que o Ceará iniciou o desenvolvimento do maior programa de construção de poços já visto no Ceará. São mais de quatro mil poços construídos no atual governo. “O governo Camilo Santana construiu quase 40% do total de poços feitos pelo Estado em 30 anos de Sohidra. Isso já mostra a determinação do governador em enfrentar o problema”, avalia Teixeira.

Dessa forma, cidades inteiras são hoje abastecidas com água subterrânea. Se o poço apresenta baixa vazão, instala-se chafariz. Não há água perdida. Um só município – Boa Viagem, no Sertão de Canindé – já recebeu mais de 200 poços na busca pelo mínimo de vazão que garanta o abastecimento. Em Pedra Branca, em virtude das baixas vazões encontradas nos poços construídos, uma rede adensada de chafarizes foi montada na malha urbana. Dessa forma, se não tem água na torneira, o cidadão a encontra a alguns passos da porta de casa. Toda água se aproveita.

 

Cinturão das Águas e Transposição do São Francisco

Além das ações mais emergenciais, uma grande aposta do Governo para ampliar em larga escala a infraestrutura hídrica cearense é o Cinturão das Águas do Ceará (CAC). A obra vai aumentar a garantia do abastecimento humano da região do Cariri – a segunda mais populosa do Estado, com mais de 1 milhão de habitantes –, além de tornar mais eficiente a chegada da água para 3,5 milhões de habitantes da Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Os mais de 150 km de canais vão se interligar com a Transposição do São Francisco, levando as vazões excedentes para os açudes Castanhão e Óros. O trecho 1 da obra está com mais de 80% de execução e, ao todo, o CAC deve receber investimentos de mais de R$ 2 bilhões.

O Eixo Norte da Transposição do São Francisco, que vai se conectar com o Ceará, está em fase final de conclusão. O Ministério da Integração Nacional garante que, até o começo do ano que vem, as tão sonhadas águas do “Velho Chico” estejam correndo em solo cearense. Com mais de 477 km de extensão em dois eixos (Leste e Norte), o Projeto de Integração do Rio São Francisco vai beneficiar mais de 12 milhões de pessoas, espalhadas pelos estados de Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte e Paraíba.

 

A Capital

A esse esforço na busca de maior garantia de segurança hídrica no interior do Estado, correspondem investimentos ainda mais significativos para manter o abastecimento de Fortaleza e Região Metropolitana nesses seis anos de estiagem. Obras, medidas de redução de perdas, busca por novas fontes hídricas e campanhas de convencimento são ancoradas pela adoção da Tarifa de Contingência, por meio da qual o usuário de água tratada é sujeito a multa se não reduzir seu consumo.

Nesse período, cresceu a disputa (legítima) pelo pouco de água que ainda resta nos reservatórios. Sobretudo no Vale do Jaguaribe, no qual se encontram os principais açudes do Estado: o Castanhão e o Orós. Foram duras, porém democráticas, as negociações durante as reuniões para a Alocação Negociada de Água, que há 23 anos decidem as vazões para os mais diversos usos. A agricultura irrigada tem sido o setor mais afetado, com restrições que já beiram os 80%. “Tivemos reuniões com mais de 500 pessoas no mesmo auditório. Muitas com interesses conflitantes e legítimos”, destaca Texeira. “Isso mostra o amadurecimento e solidez do nosso modelo de gestão compartilhadas das águas”, avalia.

O Rio Jaguaribe deixou de ser perenizado, obrigando cidades do médio e baixo vale a retomarem seus antigos sistemas de abastecimento a partir de poços.

Na Capital, a Companhia de Água e Esgoto do Ceará (Cagece) se desdobrou para reduzir as perdas por vazamentos na distribuição da água. Uma campanha foi implementada para legalizar as ligações clandestinas. A água da lavagem dos filtros de uma de suas estações de tratamento passou a ser reaproveitada. A Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh) passou a exercer com maior rigor o controle da oferta e da demanda, literalmente forçando a Cagece a fazer mais com menos. Hoje, vive-se na Grande Fortaleza com 20% a menos de água do que se vivia em 2014.

O esforço conjunto voltou-se também para a obtenção de novas fontes hídricas. Estudos realizados pela Cogerh apontavam para grande manancial de água subterrânea no complexo de dunas a Oeste de Fortaleza – entre Caucaia e Paracuru. Testes comprovaram o potencial. Uma bateria de poços foi construída na área do Pecém, obtendo cerca de 200 litros de água por segundo.

Outra bateria de poços está para ser feita na região da Taíba/Siupé, também no litoral Oeste. A expectativa é de que outros 200 litros/s sejam aduzidos ao reservatório que distribui água para as indústrias instaladas na região.

O complexo Cauípe (açude e lagoa) também deve ofertar, em breve, incremento de “água nova” naquela região. Todo esse esforço alivia a pressão sobre os reservatórios que atualmente abastecem a Região Metropolitana, liberando mais água para o abastecimento humano na Capital.

Inovação

Também das dunas a Oeste de Fortaleza, no Cumbuco, o Estado do Ceará está construído o primeiro Poço Direcional (poço com tramos horizontais) para captação de água do País. A técnica já é difundida mundialmente na exploração de petróleo. Em breve, estará produzindo água no Ceará.

A captação de água dos leitos secos de rios e açudes não é propriamente uma inovação. Já é feita pelo sertanejo há séculos, explorando os aluviões nos períodos de maior escassez. Contudo, a construção de uma rede de poços dentro de um leito seco de uma barragem, ou a utilização de ponteiras próprias para rebaixamento de lençol freático na obtenção da última água do manancial, dá a dimensão do caráter inovador dessa gestão.

Ao olhar para o novo, o governador Camilo Santana deu início ao processo que culminará na primeira usina de dessalinização para abastecimento de uma capital brasileira. O edital já foi lançado pela Cagece e pretende, inicialmente, produzir um metro cúbico por segundo de água. A semente do reúso dos efluentes de esgoto também já foi plantada e promete manter o Ceará na vanguarda quando se trata de recursos hídricos. “Nisso também somos pioneiros: fomos o primeiro estado a lançar uma proposta para as empresas privadas possam analisar a viabilidade técnica e econômica para implantação de uma usina de dessalinização de grande porte”, destaca o secretário Batista.

Fonte: Governo do Ceará

Em Brasília, Camilo Santana pediu à Anac celeridade na liberação dos novos voos da Air France-KLM e Gol. Governador se reuniu ainda com o presidente do Senado, Eunício Oliveira, para tratar sobre a Linha Leste do Metrô de Fortaleza

Dois dias após o anúncio da instalação do HUB da Air France-KLM e Gol em Fortaleza, o governador Camilo Santana se reuniu nesta quarta-feira (27), em Brasília, com o presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), José Ricardo Botelho. Em discussão, a liberação dos voos nacionais e internacionais incluídos nesta primeira fase do centro de conexões. O governador agradeceu o apoio da Anac para a inclusão do Aeroporto Internacional Pinto Martins no pacote de concessões do Governo Federal e pediu agilidade no trâmite de liberação dos novos voos.

A partir de maio, a capital cearense terá, por semana, três voos para Amsterdã, operados pela KLM, e dois voos para Paris, operados pela Joon, nova empresa da Air France. Além disso, a Gol anunciou que reforçará a oferta de voos para quatro capitais do Norte e do Nordeste (Recife, Salvador, Belém e Manaus) e criará uma nova rota entre Fortaleza e Natal. De acordo com o Grupo Air France-KLM, os três voos da KLM, de Amsterdã para Fortaleza, serão às segundas, quintas e aos sábados, enquanto os voos da Air France, de Paris para Fortaleza, serão às sextas e aos domingos.

“A Anac teve um papel muito importante em nossa luta pela inclusão do Aeroporto Pinto Martins na concessão (vencida pela alemã Fraport) e também para o funcionamento do Aeroporto de Jericoacoara, em Cruz. Pedi ao presidente e aos diretores da Anac celeridade no trâmite da liberação dos novos voos, para que as empresas possam comercializar normalmente as passagens. Não tenho dúvidas de que o HUB será um projeto de grande sucesso e que crescerá cada vez mais. Será uma grande chance para melhorar a economia do Ceará e do Nordeste e gerar mais oportunidades”, disse o governador Camilo Santana.

Segundo os executivos da Air France-KLM e da Gol, a escolha de Fortaleza se deu pela proximidade com a Europa e pela posição estratégica em relação às capitais do Norte e do Nordeste. O potencial de desenvolvimento da economia, do turismo e do Aeroporto de Fortaleza, que deve receber, da alemã Fraport, investimento da ordem de R$ 2 bilhões em modernização e ampliação, também foram apontados como fundamentais para a escolha da cidade.

Metrô de Fortaleza

Também nesta quarta-feira, em Brasília, o governador Camilo Santana esteve reunido com o presidente do Senado, Eunício Oliveira, para tratar sobre a Linha Leste do Metrô de Fortaleza. “Temos um financiamento já contratado com o BNDES no valor de R$ 1 bilhão para a Linha Leste. Na semana passada, inclusive, antes de viajar para a China, estive com o presidente do banco para tratar do assunto e foi dado um prazo até dia 5 para que a instituição pudesse dar uma alternativa para o problema. E o apoio do senador é importante neste momento para que possamos equacionar a garantia dos recursos e retomar essa obra importante de mobilidade urbana para a capital”, citou Camilo Santana, que estava acompanhado do secretário da Fazenda, Mauro Filho.

Fonte: Governo do Ceará

á se foram 119 jogos e 282 gols marcados até a 29ª edição da Copa do Brasil chegar ao seu final. Nesta quarta-feira, às 21h45 (de Brasília), no Mineirão, Cruzeiro e Flamengo decidem o título da competição. No confronto de ida, as equipes ficaram no empate em 1 a 1, no Maracanã (relembre como foi). Quem vencer nesta noite será o campeão. Nova igualdade leva a decisão do título para os pênaltis. Não há o critério de desempate por gol fora de casa.

Transmissão: TV Globo (com Galvão Bueno, Junior, Bob Faria e Arnaldo Cezar Coelho) e SporTV e PFCI (com Milton Leite, Mauricio Noriega e Muricy Ramalho).

Cruzeiro: técnico Mano Menezes

Mano Menezes garantiu apenas um jogador em campo: Alisson. Recuperado de lesão no joelho, o meia será titular. Apesar do mistério em relação ao restante do time, a coerência pregada pelo técnico indica que Ezequiel será mantido na lateral direita, e Raniel será titular no ataque. Arrascaeta e Lucas Romero, importantíssimos para o elenco, devem ficar no banco.

Desfalques: Rafael Sobis (suspenso); Dedé, Judivan e Ariel Cabral (no departamento médico); além de Sassá, Digão, Messidoro e Galhardo (todos contratados após o fim do prazo de inscrição).

 
 (Foto: GloboEsporte.com)

(Foto: GloboEsporte.com)

Flamengo: técnico Reinaldo Rueda

O técnico Reinaldo Rueda tem uma certeza: poderá contar com o atacante Everton, recuperado de uma lesão de grau 2 na panturrilha direita. A dúvida é se o jogador começará a final como titular ou no banco de reservas. Caso ele não jogue, Paquetá e Vinicius Junior são as opções do Flamengo, que não tem maiores dúvidas para a decisão.

Desfalques: Thiago, machucado, além de Diego Alves, Rhodolfo, Éverton Ribeiro e Geuvânio, contratados depois do prazo de inscrições para a Copa do Brasil.

 
 (Foto: GloboEsporte.com)

(Foto: GloboEsporte.com)

Fonte: G1/CE

Estão na pauta da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado quatro Propostas de Emenda à Constituição (PECs) que reduzem de 18 para 16 anos idade da maioridade penal no Brasil. Com reunião do grupo marcada para as 10 horas de hoje, entidades contrárias à medida convocaram manifestações contra a mudança por todo o País.

Relator da proposta, o senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) apresentará para votação substitutivo a uma das PECs, de autoria de Aloysio Nunes (PSDB-SP), e pedir rejeição das demais. Pelo voto do relator, caberia ao Ministério Público pedir ao juiz que o adolescente entre 16 e 18 anos possa ser julgado como adulto, de acordo com cada caso específico.

No projeto aprovado em agosto de 2015 pela Câmara dos Deputados, a redução seria possível nos casos de crimes hediondos, homicídio doloso e lesão corporal seguida de morte. Pelo texto dos deputados, no entanto, a aplicação não precisaria de pedido do MP e já valeria para qualquer adolescente que cometesse os crimes especificados.

Já na proposta de Ferraço, ficaria a critério de um juiz da área da infância e adolescência decidir se o jovem responderá ou não como adulto. Esta determinação levaria em conta “capacidade do agente de compreender o caráter criminoso de sua conduta”, assim como “antecedentes e histórico familiar, social, cultural e econômico” do adolescente.

Aprovada na CCJ, medida ainda precisaria passar pelo plenário do Senado.

“Retrocesso”

“Seria o maior retrocesso nos direitos da criança e do adolescente no Brasil”, diz em nota o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) no Brasil. Segundo o órgão, a redução descumpre convenções internacionais assinadas pelo Brasil e o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Já Aloysio Nunes justifica a PEC destacando prática reiterada de crimes por menores “certos da impunidade”. Ele destaca, entre outros, exemplo de um jovem de Jaguaretama, no Ceará, que teria assassinado 11 pessoas entre os 15 e 18 anos. “Algo precisa ser feito em relação a esses casos, que infelizmente têm se proliferado à sombra da impunidade”.

A medida critica ainda o sistema socioeducativo para menores, que estaria superlotado e sem conseguir reduzir índices de reincidência. Segundo Nunes, proposta teria ainda “valor pedagógico”, uma vez que jovens com mais de 16 anos não cometeriam a prática reiterada de crimes diante da possibilidade de desconsideração da menoridade.

A Unicef rebate: “Reduzir a maioridade penal não resolverá o problema da segurança e dos altos índices de violência. No Brasil, os adolescentes são hoje mais vítimas do que autores de atos de violência. São eles que estão sendo mortos”

Entidades da sociedade civil e partidos como o Psol, contrários à redução, apontam que a medida poderia gerar “efeito dominó”, que geraria novas pressões para reduzir ainda mais a idade limite.

Saiba mais

A redução da maioridade penal foi aprovada em julho do ano passado pela Câmara dos Deputados, em meio a manobra conduzida pelo então presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ).

Rejeitada pelos deputados em primeira votação, PEC promovendo a mudança voltou para a pauta da Câmara menos de vinte e quatro horas depois da primeira votação.

O texto, no entanto, voltou ligeiramente mais leve, prevendo redução apenas para crimes hediondos, homicídio doloso e lesão corporal seguida de morte. Projeto original servia até em casos de tráfico de drogas.

A mudança, aprovada por 323 votos favoráveis contra 155 e duas abstenções, gerou intenso bate-boca e troca de acusações na Casa e chegou a ser questionado no Supremo Tribunal Federal.

Atualmente, não existe “impunidade” absoluta para crimes envolvendo adolescentes em conflito com a lei. Para casos de crime com grave ameaça ou violência, jovens entre 12 e 18 anos podem ficar de seis meses a três anos internados em unidades socioeducativas.

Pela mudança em votação no Senado Federal, o jovem entre 16 e 18 anos cumpriria pena integralmente como adulto. A medida, no entanto, prevê que estes adolescentes não sejam detidos junto com condenados que já sejam maiores de idade.

Fonte: O Povo

Ceará ultrapassou a marca dos mil transplantes no ano e chegou ao Dia Nacional de Doações de Órgãos, nesta quarta-feira (27), com um total de 1.098 procedimentos realizados. Conforme a Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), foram realizados 161 transplantes de rim, um de rim/pâncreas, 21 de coração, 143 de fígado, 3 de pulmão, 62 de medula óssea (42 autólogos e 20 alogênicos), 705 de córnea, um de esclera e um de valva cardíaca.

Como em 2016, a marca dos mil transplantes foi alcançada em agosto. De janeiro a agosto do ano passado, houve 1.153 transplantes no Ceará. Em relação ao ano de 2016, até o mês de agosto, este ano o Ceará realizou mais transplantes de fígado e o mesmo número de transplantes de pulmão e de medula óssea, embora o maior número de transplantes alogênicos em 2017.

Em igual período de 2017, foram realizados 1.012 transplantes no estado. A Sesa disse que a queda no ritmo dos transplantes em 2017 é justificada porque o Ceará zerou a fila de espera de transplantes de córnea, depois de 34 anos realizando esse procedimento, iniciado em 1982. Na diferença de 141 transplantes a menos este ano, até agosto, 101 são de transplantes de córnea.

“Fila zero” de córnea é uma meta estabelecida pela Associação Brasileira de Transplante de Órgãos (ABTO) e indica a situação em que o paciente que precisa de um transplante não necessita esperar pelo tecido porque ele já está disponível para a cirurgia. Na segunda-feira (25), a lista de espera para esse tipo de transplante contava apenas sete pacientes ativos.

O Brasil tem hoje o maior sistema público de transplantes do mundo, no qual cerca de 95% dos procedimentos e cirurgias são feitos com recursos públicos. O Ceará, anualmente, fica entre os estados que mais realizam transplantes de órgãos no país, de acordo com informações da Sesa.

O Ceará conta atualmente com 52 hospitais notificantes e 18 Comissões Intra-Hospitalares de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplantes (CIHDOTTs). Para ser um doador não precisa deixar mais nada por escrito. Basta avisar a sua família sobre a vontade de doar e ajudar a salvar vidas.

Fonte: G1/CE

A Secretaria da Educação de Sobral por meio do Programa Brasil Alfabetizado está com inscrições abertas para o processo seletivo de Alfabetizadores e Coordenadores de turmas em escolas públicas do município. Os interessados deverão preencher um formulário de inscrição online, de 25 a 28 de setembro, no link: https://goo.gl/FmvM18 
 
Este ano estão sendo ofertadas seis vagas para alfabetizador e uma para coordenador de turmas. Os selecionados prestarão serviços de forma voluntária durante oito meses e receberão bolsa-auxílio de R$ 400 e R$ 600 reais, respectivamente. Para participar do certame, o candidato deve ter, no mínimo 18 anos de idade, nível superior completo ou incompleto no curso de Pedagogia ou áreas afins. 
 
A seleção será realizada em duas etapas: análise de currículo e entrevista. No dia 3 de outubro de 2017, será divulgado o resultado da 1ª fase (análise de currículo), bem como dias e horários das entrevistas. O resultado final do processo será divulgado no dia 04 de outubro de 2017. 
 
O Programa Brasil Alfabetizado (PBA) tem como objetivo promover a superação do analfabetismo entre jovens com 15 anos ou mais, adultos e idosos e contribuir para a universalização do ensino fundamental no país. Sua concepção reconhece a educação como direito humano e a oferta pública da alfabetização como porta de entrada para a educação e a escolarização das pessoas ao longo de toda a vida. As secretarias de educação dos estados, municípios e Distrito Federal aderem ao PBA por meio do Sistema Brasil Alfabetizado.
 
- Leia o edital AQUI 
 
Fonte: Blog de Sobral

As inscrições já estão abertas para a especialização em Direito Previdenciário na Faculdade Luciano Feijão.

 

O CSA está de volta à Série B do Campeonato Brasileiro. Nesta segunda-feira, a equipe alagoana recebeu o Tombense, no Rei Pelé, no jogo de volta das quartas de final da Série C, e venceu por 1 a 0.

Na primeira partida, no Almeidão, em Tombos, o CSA já havia vencido por 2 a 0. Nesta segunda, em casa, a equipe alagoana entrou em campo podendo apenas empatar, mas abriu o marcador com apenas 17 minutos.

Raul Diogo fez bela jogada pela esquerda e cruzou rasteiro. Edinho, meia revelado pelo Fortaleza, apareceu livre e só empurrou para as redes do Tombense.

O triunfo do CSA é ainda mais especial considerando-se os 15 anos que a equipe não disputava a Segundona do Brasileiro. O clube disputou a Série B do Brasileiro pela última vez em 1992. Em 2000, teve a João Havelange, mas foi uma competição diferente.

Além do retorno à Série B, o CSA ainda segue em busca de seu primeiro título da Série C. A equipe alagoana vai encarar o São Bento nas semifinais da competição. Por ter feito mais pontos, o Azulão abre o mata-mata em Sorocaba e fecha no Estádio Rei Pelé.

Fonte: O Povo

4 Cidades Criativas

4 Cidades Criativas

4 Cidades Criativas

8493 Logo

pensar2

logo